maria3

A obediência e o silêncio de Maria

0 2703

“O silêncio de Maria nos relata uma conduta da mais pura obediência.”
Rodrigo Stankevicz


Não há como descrever o silêncio frutificante e a obediência sem tomar a Virgem Santíssima como exemplo.

A Virgem não comunica nada a sua prima Isabel após a Anunciação. Porém, por revelação divina, esta penetra no mistério da encarnação. Nossa Senhora não manifestou o acontecido a José, e um anjo lhe informou em sonho sobre a grandeza de sua missão, e que Ela seria sua esposa. No Nascimento de seu Filho, Maria silenciou, mas os pastores foram informados pelos anjos. Maria e José nada disseram a Simeão e Ana, a profetisa, quando, como casal novo, foram ao Templo apresentar o Menino. Nada comentou a seus parentes e amigos. Limitou-se a “guardar estas coisas, conservando-as em seu coração” (Lc 2, 51).

Tendo visto a atitude silenciosa de Maria na Anunciação e na vida pública de Cristo, não nos deveria admirar a resposta silenciosa de Maria ao pé da cruz, quando Cristo a constitui Mãe da nova “Criação” nascida do sangue redentor de Jesus (Jo 19, 25). Não esperávamos palavras, porque então não seria a Virgem Maria que nos foi dada a conhecer nos evangelhos até este momento. Tanto em Mc 3, 35 como aqui, o silêncio de Maria é de aceitação, pois Maria concorda com a vontade de Deus no silêncio do seu íntimo, “meditando nas maravilhas que Deus não há cessado de operar na sua vida” (Lc 1, 49).

Este silêncio de Maria é mais eloquente que mil palavras, em contraste com a desobediência de Eva, que não contentando-se com o pecado consumado, seduz o marido para que também ele seja cúmplice (Cf. Gn 3, 6). Na vida pública de Jesus, faz-se evidente o loquaz silêncio de Maria, uma alma profundamente contemplativa, exemplo da Igreja de Cristo, que nestes dois mil e poucos anos de história não há cessado de meditar e apresentar ao mundo, de uma maneira sempre nova, a mensagem de Cristo. Ela é bem-aventurada porque ouve a palavra de Deus e a põe em prática (Mc. 3,35). “O silêncio é o clima que torna possível a profundidade do pensamento; o falar muito dissipa o coração e este perde preciosidades contidas em seu interior (F. Suárez, “La Virgen Nuestra Señora”).”

No Gênesis, Eva, mãe de todo gênero humano, acreditando na serpente antiga (LG, 63), desobedece ao Criador (Gn 3, 6) e traz ao mundo a morte. Maria, por outro lado, confia nas palavras do anjo enviado por Deus, e com a sua submissão, quando diz: ‘Eis aqui a serva do Senhor, faça-se em mim segundo tua palavra’ (Lucas 1, 38), Deus libera o homem do pecado e restitui a harmonia perdida com o Criador. “Mas o Pai das misericórdias quis que a aceitação, por parte da que Ele predestinara para mãe, precedesse a encarnação, para que, assim como uma mulher contribuiu para a morte, também outra mulher contribuísse para a vida. É o que se verifica de modo sublime na Mãe de Jesus, dando à luz do mundo a própria Vida, que tudo renova. […]; e aquilo que a virgem Eva atou, com a sua incredulidade, desatou-o a virgem Maria com a sua fé.

Maria, mestra de oração, ensina-nos a descobrir a Deus, tão próximo de nossa vida, no silêncio e na paz de nosso coração. Aprendemos a estimar a cada dia mais esse silêncio do coração, que não é vazio, mas riqueza interior, e que, ao invés de separarmo-nos dos demais, aproxima-nos mais a eles, a suas inquietudes e necessidades.

Precisamos aprender com Nossa Senhora a ser homens e mulheres silenciosos (as) e obedientes. A silenciar o nosso coração de todas as agitações do mundo e de todo barulho. Silenciar é muito mais que não fazer barulho, é ter a coragem de retirar-se constantemente para encontrar-se com o Senhor, e aí escutar o Seu Coração. Busquemos ainda, a exemplo da Virgem ter olhos apenas para a vontade de Deus, para obedecer ao Todo-poderoso nas circunstâncias ordinárias da vida. É ela quem diz a cada um de nós – única frase de Maria na Sagrada Escritura, de forma direta: “Fazei tudo o que Ele vos disser.”

Sílvia Enes
Com. Mariana Resgate

Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *