A unidade dos Irmãos faz a diferença

A unidade dos Irmãos faz a diferença

0 178

Quem nunca na vida nunca precisou de alguém em algum momento especifico da vida, seja para chorar, seja para se alegrar, para nos corrigir ou nos sustentar?
Já dizia o autor sagrado: “Oh como é bom, como é agradável para os irmãos viverem unidos…” (Salmo 132).
O homem nasceu para ser social, para conviver com os outros, uma pessoa que procura a solidão não é uma pessoa feliz, preciso do outro, pois ele me completa. O catecismo da Igreja Católica coloca que: § 306 – Graças à Origem comum, o gênero humano forma uma unidade. Pois Deus “de um só fez toda a raça humana” (At 1 7,26). Apesar de eu ser uma obra única, pois quando fez eu e você Ele quebrou a forma para não haver possibilidade de cópias, Ele mesmo deseja que formemos unidade, desejo esse manifestado por Jesus ao dizer aos apóstolos “… onde dois ou três se reunirem em meu nome, aí eu estarei no meio deles” (MT 18,20). Jesus se manifesta na comunidade, onde se encontram Cristãos reunidos em oração
Não podemos pensar que somos capazes de conseguir sozinhos, precisamos caminhar em unidade com os irmãos. Não conseguiremos jamais, podemos dar alguns passos, mas cairemos logo por que não somos completos e nem onipotentes ao ponto de não precisarmos uns dos outros.
Hoje vivemos em um mundo totalmente dividido, individualista, perdemos a confiança nas pessoas, nossas famílias já não são tão unidas, irmãos brigados entre si e com seus pais. A se em verdade fossemos tão unidos, certamente o mundo seria diferente e o evangelho seria pleno.
É preciso resgatar a unidade no nosso meio e São Paulo nos oferece um remédio que está na sua carta aos Romanos:9.Que vossa caridade não seja fingida. Aborrecei o mal, apegai-vos solidamente ao bem. 10.Amai-vos mutuamente com afeição terna e fraternal. Adiantai-vos em honrar uns aos outros. 11.Não relaxeis o vosso zelo. Sede fervorosos de espírito. Servi ao Senhor. 12.Sede alegres na esperança, pacientes na tribulação e perseverantes na oração. 13.Socorrei às necessidades dos fiéis. Esmerai-vos na prática da hospitalidade. 14.Abençoai os que vos perseguem; abençoai-os, e não os praguejeis. 15.Alegrai-vos com os que se alegram; chorai com os que choram. 16.Vivei em boa harmonia uns com os outros. Não vos deixeis levar pelo gosto das grandezas; afeiçoai-vos com as coisa modestas. Não sejais sábios aos vossos próprios olhos. 17.Não pagueis a ninguém o mal com o mal. Aplicai-vos a fazer o bem diante de todos os homens. 18.Se for possível, quanto depender de vós, vivei em paz com todos os homens. 19.Não vos vingueis uns aos outros, caríssimos, mas deixai agir a ira de Deus, porque está escrito: A mim a vingança; a mim exercer a justiça, diz o Senhor (Dt 32,35). 20.Se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede, dá-lhe de beber. Procedendo assim, amontoarás carvões em brasa sobre a sua cabeça (Pr 25,21s). 21.Não te deixes vencer pelo mal, mas triunfa do mal com o bem.” (Rom 12, 15).
A partir dessa reflexão peçamos a Deus que restaure em nós a confiança nas pessoas, que nos ensine a viver o verdadeiro amor que se doa sem esperar nada em troca, que ele nos ajude a viver em unidade no amor para que unidos assim possamos edificar a cada dia o corpo de Nosso Senhor Jesus Cristo. Assim podemos dizer que a unidade dos irmãos faz toda a diferença. Que Maria nossa Mãe nos sustente nessa caminhada rumo ao céu.

Com um abraço fraterno
De seu irmão

Hélisson José

Formador do ministério de música MR

Tagged with: , ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *