amigos de Jesus

Alegria! Não somos chamados servos, mas amigos!

0 599

Amados irmãos, a paz!
Como estão??
 
É com grande alegria que venho partilhar com vocês uma das mais belas palavras proferidas por Jesus!
 
Já não vos chamo de servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor. Mas chamei-vos amigos, pois vos dei a conhecer tudo quanto ouvi de meu Pai”.  João 15, 15
 
Com certeza essa passagem é conhecida por muitos, mas hoje somos convidados a ir além da superfície e mergulhar nela!
 
No Dicionário Aurélio podemos ter uma clara definição de que um servo  é uma pessoa que não tem direitos; não dispõe de sua pessoa e bens; escravo; que não é livre. Ora, por esta definição podemos perceber que Jesus, antes de qualquer coisa, sempre nos amou. Nunca desejou essa condição para nós! Este é o primeiro ponto importante desta passagem, reafirmado por nosso amado Papa Emérito Bento XVI, quando diz: “Cristo não disse isto só há dois mil anos; ele está vivo e continua a dizê-lo a vós agora[i].
 
Jesus vai mais fundo. Além de deixar claro, com todas as letras, que não deseja esta condição para nós, nos chama de amigos! O que compõe o segundo ponto importante.
 
É algo tão lindo que demonstra o que realmente é uma amizade, que já é o terceiro ponto.
Jesus não só quis que cada um de nós nos tornássemos amigos Dele, que nos deu a graça de adentrar ao mais íntimo de Seu coração. Ele nos chamou de amigos, pois “nos deu a conhecer tudo quanto ouviu de seu Pai”.
 
Isso nos leva a refletir bastante! … “Conhecer!”…
Os apóstolos não teriam uma comunhão tão profunda com Jesus se não O conhecesse. Da mesma maneira, não o conheceriam se não convivessem com Ele. Para conhecer Jesus, precisamos antes fazer como os apóstolos e CONVIVER, só assim o conheceremos!
 
Isto é possível apenas no contexto de uma relação de grande familiaridade, repleto do calor de uma total confiança[ii].  (Papa Emérito Bento XVI)
 
Jesus teve total confiança nos seus discípulos (e em nós) para revelar tudo quanto ouviu do Pai e assim espera de nós, pois uma amizade não existe se não houver comunhão de ambas as partes.
 
Jesus nos deu o exemplo (cf. João 13, 15), em todas as situações, de como proceder, e nesta não é diferente. Somos convidados a ter uma relação de profunda intimidade com Ele. Em pequenos atos podemos exercitar. Conversando com Ele, contando como foi o seu dia, como está o seu coração, o que você tem sentido, suas vontades, desejos e anseios. Permitir que Ele adentre seu coração e te conheça. Assim você poderá provar de algo belo: quanto mais permitir que Ele te conheça, mais você O conhecerá. Se permita fazer e viver essa experiência. Não diariamente, mas a todo o momento!
 
Gostaria de finalizar esta formação com mais algumas palavras do Papa Emérito Bento XVI:
 
Amizade significa comunhão no pensamento e na vontade. Devemos exercitar-nos nesta comunhão de pensamento com Jesus, diz-nos São Paulo na Carta aos Filipenses (cf. 2, 2-5). E esta comunhão de pensamento não é algo unicamente intelectual, mas sim comunhão dos sentimentos e da vontade e, por conseguinte, também do agir. Isto significa que devemos conhecer Jesus de modo cada vez mais pessoal, ouvindo-O, vivendo juntamente com Ele, permanecendo ao seu lado[iii].
 
Mais importante do que permitir que Cristo permaneça ao nosso lado, é permanecermos ao lado Dele!
 
Que essa reflexão possa trazer alegria ao coração de cada um de vocês, visto que a tristeza já matou a muitos (cf. Eclo 30, 25) e não existe notícia tão boa quanto saber que o Cristo é nosso amigo e deu a vida por nós.
 
Essa música, apesar de infantil e animada, pode nos dizer muito sobre a amizade. Ao ouvi-la, imagine Jesus cantando para você!
 
 
Rafael Fernandes Martins
Com. Mariana Resgate
 

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *