Aos agentes de saúde: “Não esquecer da carne de Cristo nos sofredores”

0 47

O Papa Francisco recebeu esta manhã, no Vaticano, os cerca de 80 participantes da Plenária do Pontifício Conselho da Pastoral para os Agentes de Saúde.

Este ano, o tema da Plenária foi inspirado num trecho da Carta Apostólica Salvifici doloris, do Beato João Paulo II: “fazer bem com o sofrimento e fazer bem a quem sofre” (n. 30).

Essas palavras, disse Francisco, João Paulo II as viveu e as testemunhou de maneira exemplar. “O seu foi um magistério vivente, que o Povo de Deus retribuiu com tanto afeto e tanta veneração, reconhecendo que Deus estava com ele.”

De fato, acrescentou o Pontífice, no sofrimento ninguém está só, porque Deus no seu amor misericordioso pelo homem e pelo mundo abraça inclusive as situações mais desumanas, nas quais a imagem do Criador presente em cada pessoa parece ofuscada ou desfigurada – como foi o caso de Jesus. A Paixão de Cristo, disse Francisco, é a maior escola para quem quer se dedicar a serviço dos irmãos doentes e sofredores.

O Papa citou ainda Maria como modelo para quem tem a missão de cuidar dos outros, recordando que no dia 25 de março a Igreja celebra a Solenidade da Anunciação do Senhor. “Foi Ela quem acolheu “a Vida” em nome de todos e em benefícios de todos”, disse.

Para o Pontífice, a experiência da compartilha fraterna com quem sofre nos abre à verdadeira beleza da vida humana, que compreende a sua fragilidade. E exortou: “Na proteção e na promoção da vida, em qualquer fase e condição se encontre, possamos reconhecer a dignidade e o valor de cada ser humano, da concepção até a morte”.

Francisco concluiu: “Queridos amigos, no desempenho cotidiano do nosso serviço, tenhamos sempre presente a carne de Cristo nos pobres, nos sofredores, nas crianças, mesmo as indesejadas, nas pessoas com problemas físicos e psíquicos e nos idosos”.

Fonte: Rádio Vaticano 

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *