Card. Parolin defende reforma das Nações Unidas

0 40

Cidade do Vaticano (RV) – O Secretário de Estado da Santa Sé, Card. Pietro Parolin, considera necessária uma reforma da ONU, para que seja uma organização “forte, porém democrática”, que não concentre “seu poder nas mãos de poucos países”.
“A ONU é um organismo benemérito e, apesar de suas limitações, é melhor que exista do que não exista”, afirma Card. Parolin, numa entrevista divulgada na terça-feira pelo jornal oficial do Vaticano, “L’Osservatore Romano”.

A entrevista foi concedida por ocasião da publicação do livro “O Papa da paz. A herança dos Santos Roncalli e Wojtyla para o Papa Francisco” (autoria de Nina Fabrizio e Fausto Gasparrone).

Segundo o Cardeal, as Nações Unidas necessitariam de uma reforma, solicitada por muitas partes, mas que não é fácil obter. “O mundo mudou muito desde que a organização foi criada no final da II Guerra Mundial”, declarou, destacando todavia que não é fácil outorgar à ONU “um poder efetivo para que consiga manter a paz (sua missão fundamental), sem que este poder esteja somente nas mãos de alguns países. Uma ONU forte, porém democrática, seria uma bênção para todos”.

A Santa Sé mantém nas Nações Unidas o status de “observador permanente” e não é membro da organização, de modo que posa manter a sua neutralidade.

“A Igreja não está presente para defender seus próprios direitos nem para invocar privilégios para si mesma, mas para defender os direitos de cada homem e de cada mulher, especialmente se são violados”, ressalta Card. Parolin.

Fonte: Rádio Vaticana

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *