Caso Vincent Lambert: “Não vamos ceder à cultura do descarte”, diz Papa

0 9

Na França, foi iniciado o procedimento para parar de alimentar e hidratar Vincent Lambert, hospitalizado em Reims desde 2008

Da redação, com Vatican News

Twitte do Papa Francisco desta segunda-feira, 20/ Foto: Reprodução Twitter

Nesta segunda-feira, 20, dia em que o hospital de Reims, na França, iniciou o procedimento para parar de alimentar e hidratar Vincent Lambert, o Papa escreveu em sua conta no twitter: “Rezemos por aqueles que vivem em estado de grave enfermidade. Preservemos sempre a vida, dom de Deus, do princípio ao fim natural. Não vamos ceder à cultura do descarte”.

O homem de 42 anos está hospitalizado desde 2008 após um acidente rodoviário: está tetraplégico e, segundo alguns médicos, vive num estado de “consciência mínima”, enquanto, segundo outros, está num estado “vegetativo crônico”. Vincent respira autonomamente, o batimento cardíaco é espontâneo, não está em fim de vida. Os pais se opõem à morte de seu filho por fome e sede e gostariam de transferi-lo para outra instituição para que ele possa receber cuidados de reabilitação adequados.

Os pais apresentaram mais um apelo de urgência. A mãe de Vincent, Viviane Lambert, disse: “Estão matando-o, sem nos terem dito nada”. Sua esposa, por outro lado, fala de obstinação terapêutica e é a favor da interrupção dos apoios vitais.

Os apelos do Papa

No ano passado, o Papa Francisco lançou dois apelos públicos em favor de Vincent Lambert, aproximando-o da história do pequeno Alfie Evans – bebê que sofria de uma doença neurodegenerativa rara e que morreu em abril do ano passado, após o desligamento dos aparelhos que o mantinham vivo, por autorização da justiça. Em 15 de abril de 2018, por ocasião del Regina Coeli, o Pontífice disse:

“Confio à vossa oração as pessoas como Vincent Lambert, na França, o pequeno Alfie Evans, na Inglaterra, e outros em diferentes países, que vivem, às vezes por muito tempo, em estado de grave enfermidade, assistidos medicamente para as necessidades básicas. São situações delicadas, muito dolorosas e complexas. Rezemos para que cada paciente seja sempre respeitado na sua dignidade e tratado de forma adequada à sua condição, com a contribuição concorde dos familiares, dos médicos e de outros profissionais de saúde, com grande respeito pela vida”.

Três dias depois, no final da audiência geral de 18 de Abril de 2018, o Santo Padre afirmou: “Chamo novamente a atenção para Vincent Lambert e o pequeno Alfie Evans, e gostaria de reiterar e confirmar fortemente que o único dono da vida, do início ao fim natural, é Deus! E o nosso dever, o nosso dever é fazer tudo para proteger a vida”.

Fonte: Canção Nova

(Visited 1 times, 1 visits today)

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *