papa-chile-cancaonova

Chile: Segurança do Vaticano avalia locais que receberão o Papa

0 3

No âmbito dos preparativos para a visita do Papa Francisco ao Chile, a Comissão Nacional organizadora recebeu uma comitiva da Santa Sé que percorre as cidades por onde o Pontífice passará.

A visita, que termina nesta terça-feira, 25, é guiada pelo Comandante da Gendarmaria Giani Domenico. O Papa visitará as cidades de Santiago, Temuco e Iquique entre os dias 15 a 18 de janeiro de 2018.

Atuação de forma coordenada

O Coordenador nacional da Comissão que organiza a viagem do Papa ao Chile, Dom Fernando Ramos, explicou que “todos os protagonistas envolvidos na visita do Pontífice estão atuando de forma coordenada para determinar os melhores cenários e itinerários para as atividades de Francisco. Não obstante, trata-se de uma ação ainda de caráter exploratório, porque os locais vistoriados estão em fase de avaliação e, por isto, ainda não está decidido quais serão os definitivos”.

O Diretor Executivo da Comissão, Javier Peralta, observou por sua vez que antes de se tomar as decisões, “aspectos como segurança, logística, distâncias, capacidade, acesso, etc, devem ser levados em consideração”, especialmente porque se espera uma afluência maciça de fiéis a estes locais, e “a combinação da experiência da delegação vaticana com a das autoridades locais, das autoridades do governo e os organismos de segurança e ordem, está sendo muito proveitosa”.

Missa em Temuco

Acompanhados por três generais, os responsáveis pela segurança do Vaticano visitaram na Região de La Araucanía dois prováveis locais capazes de acolher a multidão que deverá participar da celebração de uma Missa presidida pelo Papa Francisco em Temuco.

Os Carabineiros chilenos informaram que foram vistoriados locais na Ilha de Cautín, junto ao rio de mesmo nome e uma área na Base Aérea de Maquehue, que já foi um aeroporto comercial, próximo às margens do Rio Cautín.

Iquique

O Papa celebrará uma Missa no setor de Palaya Lobito, distante 22 quilômetros de Iquique.

A decisão foi tomada após a visita dos responsáveis vaticanos pela segurança do Papa, em conjunto com representantes do Governo, Carabineiros e membros da Comissão local para a viagem do Santo Padre. Após a Missa, o Papa deverá ir até a Gruta de Lourdes.

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *