CNBB apresenta mensagem “Pensando o Brasil” a pré-candidatos

0 55

A mensagem, aprovada pelos bispos do Brasil reunidos na 52ª Assembleia Geral, em Aparecida (SP), aponta os desafios diante das eleições 2014

CNBB

A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) recebeu nesta quinta-feira,12, a visita dos pré-candidatos a presidente e vice-presidente da República, o ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e a ex-senadora Marina Silva. O arcebispo de Aparecida e presidente da CNBB, cardeal Raymundo Damasceno Assis, entregou aos políticos documentos da Conferência que possuem as reflexões do episcopado a respeito da realidade do Brasil, como o subsídio “Pensando o Brasil: desafios diante das eleições 2014”.

De maneira especial, foi apresentada aos candidatos a visão da CNBB diante da questão indígena, dos quilombolas e da questão agrária. O projeto de reforma política, organizado por meio da Coalizão Democrática pela Reforma Política e Eleições Limpas, que reúne mais de 90 entidades, entre elas a CNBB, também foi abordado.

O cardeal Raymundo Damasceno Assis considera a visita de políticos à CNBB como momentos para “aperfeiçoar a democracia e facilitar a participação popular”. Ele também explicou que a iniciativa sempre parte dos elegíveis. “Os candidatos que nos propõem uma visita e nós os recebemos indistintamente”, disse.

Dom Damasceno também deixou claro aos jornalistas presentes que “a CNBB não toma posição político-partidária, mas estimula o debate político entre todos os candidatos e a participação da sociedade”.

“Não devemos ficar apáticos, anestesiados, o cidadão deve participar não só com o voto, mas procurando exercer o seu direito com responsabilidade, liberdade, pensando nas graves questões do país e em quem pode de fato conduzir o país da melhor maneira possível”, orientou o cardeal.

A juventude recebeu, na oportunidade, uma convocação do presidente da CNBB para que participe do processo eleitoral. Dom Damasceno entende que há uma desilusão e desencantamento dos jovens com os políticos, mas pede que haja envolvimento. “Que realmente eles participem e contribuam para melhorar a nossa democracia e colocar políticos comprometidos com o serviço do bem comum, da causa pública no nosso país, candidatos competentes, capazes de devotar e entregar a sua vida ao bem do povo”, sinalizou.

Fonte: Notícias Canção Nova

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *