CNBB divulga nota pelo falecimento de Dom Benedicto Ulhôa

0 48

Arcebispo emérito de Uberaba (MG) faleceu, neste domingo, 3, por falência múltipla dos órgãos

CNBB

O bispo auxiliar de Brasília e secretário geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Leonardo Ulrich Steiner, assinou a nota de pesar da entidade pelo falecimento do arcebispo emérito de Uberaba (MG), Dom Benedicto Ulhôa Vieira.

No texto, é lembrada sua importante atuação na Igreja, principalmente nas ocasiões em que presidiu o Regional Leste 2 da CNBB, por três mandatos, e quando foi vice-presidente da Conferência. O pronunciamento ainda roga a Deus que “seja-lhe dado participar das alegrias eternas, vida dos que praticaram o bem ‘em nome do Senhor’”.

Leia a nota na íntegra:

Nota de pesar pelo falecimento de dom Benedicto Ulhôa Vieira

“Se o grão de trigo que cai na terra não morre, fica só.
Mas, se morre, produz muito fruto” (Jo 12,24)

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) manifesta pesar pela morte de Dom Benedicto Ulhôa Vieira, arcebispo emérito de Uberaba (MG), ocorrida no domingo, 3 de agosto. Recordamos, neste momento, o lema episcopal vivido intensamente por este nosso irmão “Em nome do Senhor”, na confiança da Ressurreição no Cristo, como nos garante a nossa fé.

Dom Benedicto foi nomeado bispo, em 29 de novembro de 1971, pelo Papa Paulo VI. Na Igreja no Brasil desempenhou importantes atividades como bispo auxiliar da arquidiocese de São Paulo (1972-1978), foi presidente do regional Leste 2, por três mandatos, e vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) de 1983 a 1987. Durante dezoito anos foi arcebispo de Uberaba (MG).

Dom Benedito foi autor de diversos livros e artigos, o que lhe garantiu o título de membro da Academia de Letras do Triângulo Mineiro e do Instituto Histórico e Geográfico.

Em comunhão com os familiares e amigos de dom Benedicto, com o Povo de Deus da Arquidiocese de Uberaba e o arcebispo Dom Paulo Mendes Peixoto, rogamos ao Pai Celestial que acolha este nosso irmão na morada eterna. Dom Benedicto morreu no Senhor por quem consumiu a própria vida. Seja-lhe dado participar das alegrias eternas, vida dos que praticaram o bem “em nome do Senhor”.

+ Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília
Secretário Geral da CNBB

Fonte: Notícias Canção Nova

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *