Copa do Mundo no Brasil – Em curso várias campanhas sociais

Copa do Mundo no Brasil – Em curso várias campanhas sociais

0 53

Brasilia, vigília do Mundial de Futebol, marcha em memória das vítimas do tráfico humano. Quem a propõe, precisamente neste dia 11 de Julho, é a Conferência dos Religiosos do Brasil. Bispos, religiosas, sacerdotes, representantes de instituições, movimentos e serviços pastorais da Igreja participam na iniciativa “Jogue a favor da vida. Denuncie o tráfico de pessoas”, promovida pela rede “Um grito pela vida” com a colaboração da Arquidiocese de Brasília e da Secretaria para a segurança pública do distrito federal – informa o jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano.
A marcha tem o apoio, entre outros, dos representantes do Centro Cultural Missionário, das Pontifícias Obras Missionarias, da Pastoral das Vocações, Mobilidade Humana e Trafico de Pessoas, todos organismos da Conferência Episcopal Brasileira (CNBB) e ainda do Conselho Indigenista Missionário. Estará também presente uma delegação alemã de “Acção Episcopal Adveniat”.
Segundo a irmã Maria Inês Ribeiro, Presidente da Conferência Nacional dos Religiosos, a marcha pelas ruas de Brasília quer ser um incentivo a fim de que todos reflictam sobre o tema: “Devemos Usar o Apito”; envolver todos os religiosos do Brasil, em todas as cidades que hospedam a Taça do Mundo, para sensibilizar e, se necessário, assinalar esse tipo de crimes.
Os organizadores desejam reunir o maior número possível de participantes a fim de chamar a atenção sobre o problema do tráfico humano que atinge milhares de famílias no Brasil e no mundo e que, por ocasião dos mega-eventos, tende a crescer. O programa incluiu um tributo em memória das crianças, adolescentes, mulheres e homens que morreram ou desapareceram, vítimas de vários crimes.
Uma outra iniciativa ligada ao Mundial de Futebol no Brasil é a campanha “Steilpass (“Assist”, no calão futebolístico) com o objectivo de “um jogo limpo para uma sociedade mais justa e igualitária”. Esta iniciativa, apresentada ontem no Rio de Janeiro, será apresentada neste dia 11 em Brasília pela Adveniat em colaboração com a CNBB e a Conferência dos Religiosos brasileiros.
No dia 12, em coincidência com o início do Mundial de Futebol, os organizadores da campanha – refere L’Osservatore Romano – tencionam entregar ao Governo Brasileiro a lista dos dez pedidos que caracterizam a campanha: “Dez regras para um jogo limpo e justiça para todos”: necessidade de criar um trabalho digno; acesso à instrução pública completa; assegurar o controlo democrático da justiça: uma instrução pública completa; assegurar o controlo democrático da justiça; reformas rurais e agrárias jutas; controlo democráticos dos media; proteger os jovens da violência: conservar a pluralidade cultural dos povos: combater a corrupção e garantir a transparência; promover iniciativas para o empenho social dos cidadãos: assistência sanitária para todos.
Através do Steilpass pretende-se responder ao mal-estar social expresso em diversas ocasiões nos últimos meses por milhares de cidadãos.
Está também em curso a campanha “A Copa da Paz” lançada a 19 de Maio pela Pastoral para o Desporto da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro através dum encontro inter-religioso, no Estádio de Maracanã. Nele tomaram parte representantes de várias confissões, unidas na promoção da cultura da paz, “a favor dum mundo sem armas, drogas, violência e racismo”. A campanha faz parte do projecto “Cem Dias de Paz” com o qual a Arquidiocese procura uma ampla mobilização da sociedade através de numerosas actividades ligadas ao tema da campanha de fraternidade.

Fonte: News.va

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *