Entrevista com Bruna Pinheiro

0 241

1 – Há quanto tempo você participa da igreja?

Bom, estou participando de nossa amada Igreja desde o ano de 2011.

2 – Como foi seu encontro pessoal com Jesus?

Meu encontro pessoal com Jesus ocorreu também no ano de 2011, no encontro da Comunidade chamado Ranom. Neste encontro, pude viver um momento em que senti profundamente o toque de Jesus em meu coração, atingindo minha alma de tal forma que a partir daquele momento nunca mais deixei a Igreja e iniciei a busca de Deus em cada instante dos meus dias.

3 – Você está no 8˚ período de Farmácia na Unifal, e sabemos que o ambiente universitário muitas vezes não nos permite expressar a nossa fé e religiosidade. Quais são as barreiras que você tem enfrentado e como tem testemunhado Jesus na faculdade?

Devido ao fato de hoje vivermos em um estado laico, expressar a nossa fé em um ambiente em que a maior parte dos indivíduos busca algo contrário ao que temos como princípios é bastante difícil. Porém, Deus em Sua infinita bondade me permite hoje fazer parte do Ministério Universidades Renovadas, uma vertente da Renovação Carismática em que posso servir na faculdade através dos Grupos de Oração Universitários. Entretanto, por ser uma universidade laica, temos encontrado muita dificuldade em evangelizar e servir a Deus na faculdade, pois aqueles que não aceitam o chamado de Deus para suas vidas, muitas vezes buscam o fim deste ministério, o que leva até mesmo a perseguições e lutas dentro do ambiente acadêmico. Ainda assim, busco no meu dia-a-dia levar esse Deus que habita em mim em cada aula, em cada trabalho e até mesmo nas provas, pois é Ele quem me sustenta e é Ele quem me permite ser um testemunho vivo.

4 – Faculdade, provas, trabalhos, estágio… Como lidar com tudo isso sendo uma serva de Deus?

Bom, não vou mentir e dizer que é fácil, pois às vezes tenho a sensação de que não conseguirei exercer tudo o que preciso no tempo proposto. Mas a diferença é que em tudo o que faço na faculdade eu tenho Deus ao meu lado, e essa certeza me permite vencer a mim mesma em meu cansaço, no desânimo e em todos os momentos em que tenho a vontade de desistir. Hoje quase no fim de meu curso, posso já dizer que sou vitoriosa, pois Aquele que me amou até o fim em uma cruz está comigo para que eu possa realizar o sonho de me formar como uma farmacêutica do Reino.

5 – Sabemos que durante algum tempo você esteve na Austrália através do programa Ciências sem fronteiras, o que você fez para não esquecer-se de Deus nesse período e alimentar a sua fé?

Eu estive durante um ano e quatro meses morando em Sydney na Austrália, e quando me mudei para lá me assustei, pois tratava-se de um país em que religião é algo não muito relevante para a cultura e, portanto, o catolicismo é pouco difundido e poucos são aqueles que conhecem a Deus. E mesmo morando com algumas pessoas que se autoconsideravam ateus, eu buscava ir às missas o máximo que podia para que tivesse forças para lidar com tudo o que vivia em meu interior, especialmente a solidão e a saudade dos meus. Foi então que um dia descobri que havia uma comunidade católica brasileira na cidade em que morava e havia missas todos os domingos em português. Desde este momento, comecei a participar das missas, e quando menos esperava já estava cantando no coral. Deus ainda me permitiu junto de alguns outros jovens fundarmos o Grupo de Jovens Peregrinos do Amor, e com este grupo pudemos levar mais outros jovens a conhecer a nosso Amado Deus e também Nossa Senhora por meio de encontros quinzenais e dois retiros espirituais, que ocorreram em duas épocas diferentes do ano de 2014. E assim pude permanecer no que mais amo fazer que é servir a Deus independentemente de onde eu estivesse, pois Ele já havia me escolhido para serví-Lo onde quer que eu vá.

6 – Que recado você deixaria para os universitários que buscam testemunhar Cristo nos dias de hoje nas universidades?

O recado que deixo a vocês amados do Cristo e de nossa Mãe Santíssima é que não tenham medo em ser violentos na fé e serem de Deus onde estiverem, pois Deus irá honrá-los. Ainda que venham dizer a vocês que vocês são loucos, bitolados, antiquados ou qualquer outro adjetivo utilizado para vos menosprezar, lembrem-se de que a recompensa que teremos é muito maior do que qualquer ação ou palavra proferida para ferir nossa fé. Tenham a certeza de que hoje o Senhor nos escolheu para sermos a pequena chama usada por Deus para iluminar um lugar que muitas vezes está repleto de trevas, e por isso precisamos ser firmes, nos agarrando à Torre Forte que é o Espírito Santo, o qual estará conosco a todo momento que O invocarmos. Ele está conosco, nos escolheu e já nos deu a vitória, basta que creiamos! “Jovens, eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e tendes vencido o maligno” (1 João 2, 14).

Deus abençoe!

Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *