deivinho e lu

Entrevista com Deiverson e Luciene – Namoro

0 202

É com o coração cheio de alegria que neste dia dos namorados trazemos a todos que acompanham a Missão Resgate uma entrevista com o testemunho de um casal de namorados do nosso Grupo de oração que buscam viver os propósitos de Deus em seu namoro.
Luciene e Deiverson, vocês poderiam contar rapidamente para nós há quanto tempo estão juntos e como vocês começaram a construir a história de vocês um do lado do outro.
Nós completamos 3 anos de namoro há poucos dias (começamos a namorar dia 22 de maio de 2008).
Deiverson – Em 2007, Deus me trouxe para Alfenas para fazer o curso de Farmácia e eu conheci a Lu no GOU (Grupo de Oração Universitário) da UNIFAL-MG. Aí começamos a nos conhecer e Ele foi colocando em nosso coração um sentimento diferente e depois a vontade de viver um namoro diferente e que fosse diferença no mundo de hoje.
Luciene
– Eu era serva no GOU, cursava Biologia na UNIFAL-MG e vivia um momento de término de um namoro; estava pedindo a Deus que colocasse alguém em minha vida que fosse mais parecido comigo, que buscasse os mesmos ideais, que quisesse evangelizar junto comigo e viver um namoro santo. Foi quando conheci o De, nos aproximamos por meio de uma linda amizade e eu comecei a rezar pelo sentimento que brotava em meu coração. Ele também já estava rezando nessa intenção e quando decidimos partilhar, uma passagem bíblica cujo título é “Paciência” norteou o início do nosso relacionamento:
“Meu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor, permanece firme; na humilhação, tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo cadinho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará; orienta bem o teu caminho e espera nele. Conserva o temor dele até na velhice.” (Eclo 2, 1-7)
Como vocês definem um namoro cristão e o que vocês tem feito para buscar vivê-lo?
Um namoro cristão é um namoro que busca renunciar as nossas vontades humanas para que sejam feitas as vontades de Deus; é colocar Deus no centro e se espelhar Nele e em Maria também.
Para buscar viver um namoro santo temos alguns ‘pilares’ que são fundamentais: Oração, Adoração, Diálogo, Sinceridade, Castidade.
Mas afinal de contas para que é o tempo de namoro?
O namoro é um tempo lindo de se viver, é onde nós construímos nossa “casa” na rocha, como o próprio Deus nos fala em Mateus 7, 24-27: “Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática é como o homem prudente que construiu a sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, mas a casa não caiu, porque fora construída sobre a rocha. Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática é como o homem sem juízo, que construiu a sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, vieram as enxurradas, os ventos sopraram com força contra a casa, e a casa caiu, e a sua ruína foi completa.”
O namoro é onde nós procuramos nos conhecer, partilhar, dialogar (para revelar um pouco do mistério que é cada um de nós), é aprender a confiar mais (vencer ciúmes e brigas), a ter sinceridade, transparência, paciência com as diferenças, respeito e é também a época da escolha do outro, onde vamos escolher a pessoa com quem vamos construir a vida, a família e filhos, se esta for a vocação escolhida por Deus para o casal de namorados.
Luciene porque o Deiverson é um presente de Deus para você?
O De (meu lindinho) é um grande presente de Deus para mim, pois é ao lado dele que vivencio tudo que um dia eu sonhei em um namoro. Com o De eu aprendo a ser mais de Deus, a ser mais radical na busca da santidade… A alegria dele me contagia e o modo como serve a Deus me faz admirá-lo cada dia mais.
Deiverson porque a Luciene é um presente de Deus para você?
A Lu (meu amor, minha linda) é um presente de Deus pra mim, pois ela me leva pra mais perto Dele, me completa, tem paciência e me aceita do jeito que sou, e era a namorada que eu pedia pra Ele (que comungasse do mesmo ideal que o meu, que fosse da mesma religião, que adorasse Jesus na eucaristia, tudo o que nós vivemos hoje e que ainda temos que viver). 
Como vocês enxergam os sonhos de Deus em seu namoro?
Hoje vivemos um tempo de crescimento e amadurecimento para que um dia, conforme a vontade de Deus, nós possamos formar uma família, ter filhos e mais que tudo isso servir a Deus por meio dela (nossa família) e de nosso testemunho de vida…
Sabemos que hoje vocês moram em cidades diferentes, o que vocês tem feito para que a distância não afete o relacionamento de vocês?
Além de nos encontrarmos na Eucaristia, nós temos o propósito de rezar todos os dias juntos (nem que seja uma Ave-Maria): a oração diária antes de dormir e partilhas ao telefone tem sido nosso suporte durante esse tempo de distância física….
O catecismo da igreja Católica nos diz no art. 2345: “A castidade é uma virtude moral. Também é um presente de Deus, fruto de um esforço espiritual. O Espírito Santo permite imitar a pureza de Cristo àquele que as águas do batismo regenerou.” Como viver este lindo desafio que é a castidade no namoro?
Viver a castidade no namoro não é fácil, mas é lindo. Temos vontades, desejos; somos humanos, feitos de carne e osso, graças a Deus. Porém é preciso ter em mente que o namoro é o tempo que Deus reservou para conhecermos um ao outro, os sentimentos, as qualidades, defeitos, e não o corpo do outro. É necessário evitar situações de queda e pecado; buscar rezar juntos nos momentos que tiver mais difícil viver a castidade. Os casais de namorados precisam ter consciência de que seus corpos são templos do ES e que deve haver respeito mútuo, amor e paciência na espera, pois Deus reserva o ‘gostinho’ de saber que vai ser maravilhoso quando o casal celebrar a noite nupcial em comunhão com o céu.
Na opinião de vocês em quê a não vivência da castidade pode afetar o futuro matrimônio?
A não vivência da castidade pode levar à “ruína da casa” como havíamos comentado anteriormente…. No mundo de hoje, brigas, discussões e outros problemas são ‘resolvidos’ na cama, sem diálogo e partilha; não se resolve, de fato, as divergências. No casamento, essas diferenças tendem a ficar mais acentuadas até que a cama não irá mais ‘resolver’. É aí que muitos casais estão se divorciando. São as casas construídas sobre a areia…
O mundo trata a solteirice como “liberdade”, querem ser solteiros para curtir a vida. Para vocês como as pessoas podem aproveitar esse estado de vida para se preparar para o outro?
Esse tempo deve ser vivido no clima de “espera em Deus”, tendo discernimento nessa espera, com oração, súplicas e também o louvor. Não buscar preenchimento em apenas “ficar”, pois esse é um ato egoísta que não se preocupa com os sentimentos da outra pessoa.
Para as pessoas que já estão namorando, qual recado vocês deixariam para elas?
Se não vivem a experiência do namoro em Deus, que busquem vivê-la, pois é maravilhosa e dará muitos frutos lá na frente.
A busca do namoro santo não será fácil: haverão muitas provações, tentações (como da carne, pois a palavra de Deus é clara : “O Espírito está pronto, mas a carne é fraca.” – Mt 26, 41), chacotas de amigos, mas é preciso permanecer fiel na vontade de Deus e persistir nesse caminho. Se acaso faltar forças o Espírito Santo de Deus virá em seu auxílio. Conte com nossas orações.
Abraços fraternos.
Com muito carinho,

Deiverson e Luciene

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *