Douglas e Aline

Entrevista com Douglas e Aline

0 189

Douglas e Aline, vocês poderiam contar rapidamente para nós há quanto tempo vocês estão juntos e como vocês começaram a construir a história de vocês um ao lado do outro.

Nós estamos juntos há um ano em namoro, contudo, antes disso, passamos por um ano e meio de discernimento. Tudo começou em um retiro da Comunidade Mariana Resgate chamado RANOM, onde nós dois estávamos servindo, e durante um teatro nós trocamos aquele olhar 43 (rsrs) e foi aí que eu (Douglas) passei a ver a Aline com outros olhos. A partir daí, começamos a nos aproximar mais um do outro, conversar mais e a construir uma amizade. Depois de um tempo, nós partilhamos sobre o que estávamos sentindo, e a partir dessa partilha demos início ao discernimento, porque era nossa vontade, mas precisávamos saber se era a vontade de Deus. Tudo isso foi feito após ouvirmos as confirmações na oração, e com acompanhamento da Comunidade. Passamos por muitas alegrias e por muitas batalhas durante esse um ano e meio de discernimento. Este tempo nos trouxe um grande amadurecimento e nos ensinou a esperar, pois tudo deve ser feito no tempo de Deus. Então passado esse período, nós assumimos o namoro, que foi motivo de grande alegria e conquista pela graça de Deus e a intercessão da Virgem Maria, que sempre se revelou presente nas nossas orações.

O que é o tempo de namoro?

O namoro é antes de tudo uma benção de Deus. É um período de muito conhecimento do outro. Conhecer aquilo que o outro pensa, sente, vive, sonha, enfim, conhecer um território santo que existe no outro. No namoro não podemos queimar etapas. É preciso regras, pois tem coisas que devemos fazer e outras evitar. O namoro é também amadurecimento em ambas as partes, é partilhar com o outro aquilo que somos e temos, qualidade e defeitos.

Para vocês o que é um namoro cristão e o que vocês têm feito para buscar vivê-lo?

Um namoro cristão não é um passatempo; e sim tem como base o Evangelho. Quando estamos dispostos a viver o namoro em Cristo, precisamos nos configurar a Ele em tudo. Em sua vida terrena, Jesus sabia da sua missão, e que havia um objetivo a ser alcançado; assim também quando assumimos um namoro precisamos saber qual o objetivo do mesmo, que deve ser o matrimônio. O casal deve buscar ardentemente antes de tudo estar aberto à vontade de Deus. Hoje nós pela graça de Deus vivemos um namoro em Cristo, buscando viver a cada dia a vontade de Deus. Seja na igualdade ou na diferença, nós sempre buscamos o diálogo e principalmente a oração, pois, a oração coloca tudo no lugar. Na nossa natureza, não deixamos de ter desejos, mas evitamos ao máximo saciar esses desejos. Temos sim algumas dificuldades no namoro, seja particular ou como casal, afinal somos diferentes, mas em tudo buscamos a voz de Deus.

Douglas porque a Aline é um presente de Deus para você?

Porque antes de ser de minha vontade ela é vontade de Deus na minha vida. Tudo foi uma surpresa, e ainda é. A forma com que nos conhecemos, vivemos o discernimento e hoje o namoro. Sempre há novidades de Deus para mim através da vida dela. Hoje posso dividir minha história com ela. Sinto-me muito feliz com ela, e vivendo tudo o que estamos. Não mudaria nenhum ponto da nossa história, afinal os erros me ensinaram e me ensinam como devo ser homem na vida dela.

Aline porque o Douglas é um presente de Deus para você?

O Douglas é um presente de Deus para mim porque ele é o cumprimento da promessa de Deus na minha vida; porque ele é quem completa minha missão como mulher e filha de Deus. Ele me ajuda a ser o que sou, a acolher as diferenças, ensinando-me a caminhar não buscando somente a santidade para mim, mas por ele também. Porque ele é não somente meu namorado, mas meu amigo. Ele é uma obra prima, ele é único que a cada dia vai se revelando, no amor, no companheirismo, na doação, nos sonhos…

Castidade…

O Catecismo da Igreja Católica nos diz no art. 2345: “A castidade é uma virtude moral. Também é um presente de Deus, fruto de um esforço espiritual. O Espírito Santo permite imitar a pureza de Cristo, aquele que as águas do batismo regenerou”. 

Como viver este lindo desafio que é a castidade no namoro?

Realmente é um desafio, mas é um desafio que vale a pena enfrentar juntos. Nós já partilhamos com casais casados a graça que foi viver a castidade no namoro. Hoje nós podemos também tocar nessa realidade. A Palavra diz que quem não trabalha não tem o direito de colher, então se não vivermos a castidade hoje, dificilmente colheremos os bons frutos do nosso namoro. Sabemos que o fruto com melhor sabor é aquele que está maduro, e não faz sentido colher o fruto antes da hora. Quando fazemos isso jogamos o fruto fora ou azedamos a nossa boca. A castidade não é só o ato sexual, mas todo o relacionamento do namoro. A castidade envolve a forma com que nos olhamos, pensamos e conversamos um com o outro. Se eu não sei ouvir, não sei ser corrigido, não sei respeitar o limite do outro, não sei amar como pessoa e não como objeto, provavelmente estou com a minha castidade ferida. É preciso viver as renúncias de um namoro.

Todo mundo faz igual, seja você a diferença, viva a castidade. Padre Paulo Ricardo nos diz que a castidade precisa ser vivida por amor a Deus, e não somente para não ferir o outro ou a nós mesmos. Viva por amor a Deus.

O que fazer para o namoro dar certo?

Em tudo em nossa vida como cristãos precisamos fazer aquilo que Deus nos convida. É preciso conhecer o outro, mas saibam, até a morte iremos conhecer o outro, tanto o paraíso quanto as cavernas. Nunca achar que o outro está pronto para tudo. Nossas expectativas nem sempre vão ser respondidas, e aí é necessário ter uma postura madura. O livro namoro diz que é preciso possuir-se para dar-se ao outro. Você precisa conhecer suas limitações, suas fraquezas, e vigiar sempre. A palavra diz: “Quem está de pé, cuidado para não cair.” Não fique dando brecha para a tentação da carne e pensamentos. O discernimento é fundamental nesses pontos porque antes de assumir algo com alguém nós precisamos ter certeza que é realmente isso que queremos. É preciso que haja metas para o casal, mas a principal meta deve ser o matrimônio. Não se pode entrar em um namoro para “ver o que vai dar”. Isso irá ferir ambas as partes. Em tudo na nossa vida temos um objetivo, se cursamos um curso na faculdade nosso objetivo é concluir o mesmo, mas não sabemos se irá acontecer. Existe um caminho a ser seguido, lutas a enfrentar, horas estudando. Se eu quero namorar, preciso ter como meta o matrimônio, e entender que é um caminho, e que no caminho há pedras, asfalto bom, galhos, belas árvores, sombras, sol forte. Talvez seja necessário parar, mas quando paramos não abandonamos a estrada, esperamos até chegar o melhor momento para voltar a seguir em frente.

Muitas pessoas sofrem com o tempo de espera pela pessoa certa. Para vocês como estas pessoas podem viver esse tempo para se prepararem para o outro?

Sempre em oração. Orar e agir. Colocar diante de Deus o homem ou a mulher que você espera encontrar. Dividir com Ele os nossos sonhos e desejos. Deus é nosso fiel amigo. Quando partilhamos alguma coisa que queremos com alguém que amamos essa pessoa faz de tudo para nos agradar, imagina se Deus não faria também. Claro que ao contrário das pessoas, Deus não olha somente os nossos desejos, mas principalmente as nossas necessidades. É necessário que sempre estejamos dispostos em fazer aquilo que Deus nos pede. Durante nosso discernimento, ficamos afastados durante cinco meses, e somente quando enxergamos aquilo como vontade de Deus nós vimos os frutos desse tempo. É preciso que você ore pela pessoa que você espera, mesmo que ainda não haja nem sinal visível. Muitas vezes Deus age, mas nós queremos colocar a nossa mão, e aí aquilo que era para ser um presente, acaba virando um pesadelo. Se você deseja uma pessoa de Deus, frequente ambientes em que essa pessoa possa ser encontrada. Existe uma frase de São João Paulo II que resume tudo: “Quem não está disposto a esperar um só dia, não será capaz de amar para sempre.”

Qual recadinho vocês gostariam de deixar para os casais de namorados neste dia de hoje?

Queremos dizer que vale a pena viver as coisas segundo a vontade de Deus! O casal precisa escutar sempre aquilo que Deus tem a revelar. Precisa viver o namoro com prudência, sabendo a hora certa de dar cada passo. Buscar sempre conhecer um ao outro sem medo de revelar suas maiores dificuldades. Viva o amor de maneira saudável. Sempre buscamos aquilo que é melhor para manter nosso corpo saudável, e da mesma forma precisamos buscar aquilo que faz o nosso namoro saudável. Não vale a pena pular etapas, porque o muro que pulamos e nos ferimos, mais à frente veremos que havia uma porta. Ah! E uma coisa muito importante: Deus precisa ser o CENTRO do relacionamento. Você homem precisa estar ligado em Deus e você mulher precisa estar ligada em Deus, assim Deus unirá os vossos corações. Seja ponte para seu amado(a), e não pedra. Leve-o(a) para Deus com seu sorriso, beijo, abraço, carinhos, partilha, enfim, com aquilo que o namoro pode nos oferecer de bom. Seja um homem de Deus na vida dela e seja uma mulher de Deus na vida dele. Deus abençoe.

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *