Entrevista com Eros Biondini

0 165

No dia 18/09, durante uma visita à Comunidade Mariana Resgate, o deputado federal e missionário Eros Biondini concedeu à WebRádio Mariana Resgate uma entrevista sobre alguns aspectos da política no Brasil .

________________________

Dnausa: Aqui quem está falando com vocês é a Danusa. Nós estamos aqui com Eros Biondini, um homem de Deus que vai falar um pouquinho para nós, pra você que está aí, as vezes, com alguma dúvida sobre a política. Nós estamos aqui pra falar sobre isso. Como nós temos falado na web, partilhado nos programas, nós não podemos ficar em cima do muro. Nós precisamos nos posicionar. E nós não podemos também ser cristãos apenas de dentro da Igreja, porque o Senhor é Aquele que está em todos os lugares. E esse homem de Deus vai falar um pouquinho para nós da luta de estar lá dentro, da política lá no meio daquele povo que tem levado, não só o nosso Brasil, mas se estendido por todo o mundo. Ele vai falar um pouquinho para nós. Uma abençoada tarde, Eros! Seja bem-vindo!

Eros: Amém! Obrigado, Danusa e amados amigos e ouvintes da WebRádio Mariana Resgate. Essa comunidade linda. Um abraço a todos aqui de Alfenas e região e todos aqueles que, através da web, nos acompanham de todo o Brasil e, às vezes, fora do Brasil também. Realmente é uma oportunidade bonita de poder falar de algo que o Papa Francisco tem falado insistentemente: do nosso compromisso com a nossa sociedade, com a nossa Igreja, com as nossas famílias, com o nosso futuro, Danusa. E eu me recordo, para iniciar, que em 2000, quando eu tive a oportunidade de estar com o Papa João Paulo II no Jubileu da Juventude em Roma, dentre tantas falas bonitas que o Papa João Paulo II nos dirigiu – eu que tive a oportunidade de ser um dos coordenadores de juventude naquela ocasião, fui ministro da Eucaristia na missa da vigília com ele, estava muito pertinho dele lá -, ele disse para nós algo que precisa ser, vamos dizer, cada vez mais divulgado. Ele dizia: “Vocês que estão aqui, que vieram em busca de Jesus, saibam que vocês são o futuro da Igreja, mas não só o futuro da Igreja, vocês são o futuro da sociedade, vocês são o futuro da humanidade, então, sejam aquilo que vocês são chamados a ser, que se vocês forem aquilo que vocês podem ser, vocês colocarão fogo no mundo1. Então, o Papa João Paulo II já dizia algo que agora o Papa Francisco está reiteradamente reforçando, que é o nosso compromisso de fazer com que o Evangelho que nós tanto anunciamos seja encarnado. Que o Verbo se faça carne. Ou seja, “estive com fome e me deste de comer, estive com sede e me deste de beber, estive nu e me vestiste, estive preso, doente e foste me visitar, era peregrino e me acolheste. E quando foi, Senhor? Toda vez que fizeres isto a um dos pequenino, foi a mim que o fizeste2. Então, Danusa, hoje eu estou aqui para dizer que eu entendo muito bem, hoje, o que significa este chamado de “Fé e Política”, porque nós seremos julgados, se realmente é essa a Verdade que nós anunciamos, não é?! Nós seremos julgados por ter ido até o nosso irmão pequeno, caído, sofrido, desamparado, e é Jesus que vai nos colocar do Seu lado direito para dizer tudo isto. Que Ele esteve lá presente, escondido naqueles que nós ajudamos.

Danusa: Eros, a WebRádio, graças a Deus, tem muitos ouvintes, de vários estilos: as donas de casa, as minhas irmãs que também devem estar aí ligadas e muitos universitários. O que é que você diz para nós sobre a questão da educação? Você disse sobre “Fé e Política”, e a juventude, principalmente, que está aí dentro das universidades, que são o futuro do nosso Brasil – porque saem dali os grandes profissionais, as mentes inteligentes. O que você diz para eles?

Eros: Então, na verdade, eu que também fui um dos pioneiros do “Projeto Universidades Renovadas”, agora mesmo – há 15 dias ou 1 semana -, estive em Viçosa no ENUR. Fui convidado para dar umas palavras e conduzir um momento de oração e louvor. É muito importante que nós nos despertemos para isso. Engraçado que essa música que nós acabamos de ouvir ai, “Civilização do Amor”3, foi a primeira canção das 100 que Deus me inspirou. A primeira canção, logo depois da minha conversão há 25 anos atrás. Deus me tirou das drogas, me tirou de um risco de jogar fora minha juventude, de estragar minha família, minha saúde. Deus me retirou das drogas, me cativou, me atraiu e me enviou. Me tornou um missionário e um instrumento de transformação do nosso povo, da nossa sociedade. E eu percebo que esta canção “é hora de despertar / acordar pra realidade / construir nesta cidade / a civilização do amor”, palavras do Papa João Paulo II4, é uma obrigação nossa. Cada um tem uma vocação pessoal. Eu sou veterinário, o outro é médico, o outro engenheiro, o outro farmacêutico, administrador, o outro enfermeiro. Cada um na sua profissão e todos, cada um com sua vocação, com seu dom, com seu talento, têm que entender e compreender que fazem parte de um conjunto. São membros de um mesmo corpo e, ao mesmo tempo que exercem muito bem a sua profissão – até mesmo a sua especialidade-, tem que pensar no conjunto: “eu sou um colaborador para que essa engrenagem toda funcione”. E, além disso, se nós temperamos essa nossa ação, essa qualificação nossa, esse estudo, com o temor a Deus, com a presença de Deus, com a unção do Espírito Santo, não tem como dar errado. Nós somos sal e luz5, para brilhar onde há trevas, para dar gosto, sabor, sentido, gozo, prazer, nas coisas que estão aí. Naquilo que muitas vezes perdeu o sentido. Então, tanto as mães, os pais, tem uma obrigação enorme com sua família de inserir ali, no seio familiar, os princípios e valores que vão realmente fazer com que essa casa seja construída sobre a rocha, mas também (de formar) os construtores da sociedade, que (por exemplo) são aqueles que tem oportunidade de ingressar em uma faculdade, os universitários, pessoas privilegiadas – podemos dizer assim – por Deus que permitiu que eles pudessem investir nos seus talentos, nos seus dons, na sua vocação. Eles têm que estar comprometidos, realmente, com a construção de uma civilização nova: a civilização do amor.

Danusa: Eros, sabemos que não temos muito tempo aqui com você, mas chegaram algumas perguntas. Como você pretende defender família, a vida, a dignidade humana e os valores cristãos no congresso?

Eros: Então, tem o nome da pessoa?

Danusa: Não.

Eros: Então, eu já busco fazer isso. Eu sou deputado federal eleito. Fui deputado estadual. Tinha uma militância missionária e voluntária – não era afiliada à partido político -, até que a Canção Nova, a Renovação Carismática e a Pastoral da Sobriedade me despertaram dizendo que meu nome seria o nome indicado para ocupar uma vaga e ser representante do nosso povo no sistema político. Eu fui deputado estadual. Tive a alegria de conseguir aprovar 8 leis de minha autoria, todas elas de relevância social, de defesa da vida, de defesa da família6. Na assembleia fui coordenador do projeto “Todos Contra a Pedofilia”7, (também) fui coordenador da comissão contra as drogas8. Deus me permitiu propor projetos importantes e, até mesmo, encantar o governo, como foi o projeto que gerou o “Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade” 9. Antes, a mulher que era presa grávida (, tinha o neném, e) o neném nascia e ficava ali em um ambiente totalmente cruel, como se fosse também um criminoso. Nós propusemos uma unidade prisional exclusiva para acolher mulheres grávidas a partir do 6° mês e que o neném fique até 1 ano de vida. Neste período a mulher está mais sensível, ali, apesar de ser um presídio, o ambiente é mais humano e ela cumpre a pena direitinho, porém, o ambiente que o neném fica é totalmente diferente das “jaulas” e das grades. Com isso, o índice de recuperação, de ressocialização, da mulher é muito maior e também a dignidade do crescimento da criança sem traumas. E essas e outras leis, como a lei que obriga os hotéis, motéis, repartições, a colocar aquela placa “Pedofilia é crime! Denuncie!” 6 é também de minha autoria estadual; de assistência às vítimas de violência6. Enfim, depois de um mandato – graças a Deus – bem sucedido como deputado estadual, fui para federal. Hoje eu sou coordenador da bancada católica no Congresso Nacional10, atuando muitas vezes com a bancada evangélica, quando as nossas lutas são comuns: na luta contra as drogas, que muitas pessoas querem aprovar; na luta contra o aborto; na luta pela família. Agora mesmo tive um papel, posso dizer, humildemente, fundamental na retirada da ideologia de gênero do plano nacional de educação (PNE)11. O PNE que foi votado esse ano tinha tudo, pela tendência dos parlamentares, de ter no seu texto (a inclusão da ideologia de gênero). Até, no finalzinho, ele estava sendo aprovado e nós estávamos perdendo essa guerra. Incluir a ideologia de gênero seria um grande mal para as família, para as crianças e pra nossa sociedade cristã, que significa, resumidamente, você não considerar – nos primeiros anos de vida na escola – a criança como homem ou mulher, e sim gênero da espécie humana e ali ser educado como nasceu com a genitália masculina, mas você não precisa se considerar homem. Espera quando você crescer para você decidir se você é homem ou mulher. Uma aberração. E então nós conseguimos mobilizar nossa juventude cristã, movimento pró-vida, pró-família e o que é que aconteceu? Nós derrubamos esse projeto11. Então eu quero dizer para o nosso ouvinte que eu tenho me esforçado extremamente para ser ali a voz da família, a voz da defesa da vida, da luta contra o aborto, da luta contra a violência sofrida pelas mulheres, da luta contra às drogas – principalmente a liberação da maconha. A maioria, infelizmente, já quer. Se não somos nós que, mesmo em minoria, conseguimos mobilizar mais a sociedade – e então a opinião pública interfere -, a maconha já era algo liberado no Brasil, o aborto já era algo liberado no Brasil. Aliás, em uma lei sancionada pela presidente esse ano o aborto foi institucionalizado, entrou bem que pelas “portas dos fundos”, ninguém percebeu e estava ali no artigo 3°, no parágrafo 4°, dizendo que era obrigado a todos os hospitais da rede SUS a acolher qualquer pessoa e fazer a profilaxia da gravidez12. A lei é até boa, que fala da violência contra a mulher, mas embutiram sorrateiramente um artigo que institucionalizaria, ou institucionalizava, o aborto. Nós percebemos isso, alertamos, a CNBB entrou, fizemos barulho, até que a presidência da república teve que mandar um texto com outra formulação, especificamente lá na questão do estupro, para o congresso13. Então, assim, tivemos já grandes vitórias. Infelizmente a gente não consegue divulgar tanto, mas se hoje o aborto não é aprovado no Brasil, se as drogas não são legalizadas no Brasil se deve à um esforço grande que nós temos feito, da bancada católica, dos católicos, dos cristãos no congresso nacional.

Danusa: Certo! Você já respondeu às outras duas (perguntas). Eu queria, eu sei que seu tempo está corrido, mas, deixar algum recado para nós. Inclusive, dando um direcionamento para nós, que estamos ouvindo você, que estamos apoiando você esse ano. O pessoal que está ai em dúvida, porque foi apresentado para nós uma política suja, não é. Uma palavra forte, eu acho. Mas a gente não pode deixar de acreditar, não é. Porque se Deus não quisesse que acontecesse a questão do governo, Ele não teria deixado isso chegar até onde chegou. É importante se ter a ordem; é importante se ter alguém que vai nos representar; é importante ter alguém que fale em nosso favor. Então, assim, deixe esse recado para o pessoal que está nos ouvindo. Nós estamos gravando, porque depois nós vamos jogar isso nas redes, divulgando, até mesmo a sua presença aqui. De pra gente até mesmo um direcionamento, um conselho.

Eros: (Eu) também como um dos fundadores – junto com o Dunga (da Comunidade Canção Nova), com o Pe. Henrique e o Pe. Antonello (da Comunidade Aliança de Misericórdia), com Dom Gil – do “Movimento Fé, Justiça e Paz”14, que tem hoje Dom Gil como nosso coordenador, aceitei esse chamado, aceitei este desafio. Não tinha essa pretensão. Já fui uma pessoa, também, “preconceituada” em relação à política. Porque é uma grande estratégia do inimigo, podemos dizer assim, em uma linguagem mais cristã, fazer com que os homens e as mulheres de bem, os homens que se julgam bons, que se julgam honestos, tenham aversão à política. É tão óbvio. É uma estratégia tão elementar e mesmo assim nós nos tornamos cegos diante desta coisa tão óbvia, dessa estratégia tão clara de que “eu vou afastar aqueles que são de bem da política para eu, então, dominar e fazer o mal acontecer”. É a coisa mais óbvia que existe e nós caímos nessa durante muitos anos. “Eu sou do bem, mas não me fala de política”; “Eu adoro você cantando, mas eu não quero saber de você como político”. Como que eu vou cantar “Civilização do Amor”3, dizendo que “é hora de despertar / acordar pra realidade / construir nesta cidade / a civilização do amor”, como que eu vou construir isso na prática só com o meu canto?! Graças a Deus, também o nosso canto tem unção, tem poder, transforma vidas, nossa oração tem poder, mas (a nossa vida) não se resume nisso porque nós somos, ainda, peregrinos aqui na terra. Nós caminhamos aqui na terra. Nós temos que ir no médico, nós temos que comprar remédio. E não basta ficar clamando dia e noite a Deus – isso é muito importante – que apareça um remédio na nossa mesa, que apareça pão na mão das pessoas que tem fome, mas nós temos que atuar, porque Deus nos fez agente de transformação. Jesus se fez um homem e foi falar no templo. Ele foi ensinar às pessoas, Ele foi um agente político, Ele foi acusado de subversivo, Ele foi condenado por estar mudando a consciência das pessoas. Então, hoje nós temos que despertar para isso, não é?! A gente sabe que a doutrina cristã também fala, está na carta aos Romanos “não só aqueles que cometem, mas aqueles que aplaudem” 15, ou aqueles que não fazem nada, são da mesma forma responsáveis. “Eu não entro para fazer o bem, (então) eu sou tão responsável quanto aquele que está fazendo o mau”; “Eu não entro para defender a vida, então eu sou cúmplice do aborto”. E o Papa falou muito claramente para nós no Rio, na Jornada Mundial da Juventude: “não podemos ser como Pilatos: lavar as mãos e dizer “eu não tenho nada com isso, eles que estão fazendo o mal acontecer” 16. Não! O Papa falou17 … se nós não entramos na política, nós não podemos condenar, não podemos criticar aqueles que estão fazendo a política. Se nós queremos algo melhor, então vamos lá. Quantas vezes o povo de Deus subiu no monte? Moisés, Abraão, para pedir que Deus abençoasse sua família, abençoasse seu povo. E Deus vai dizer: “Seja você a benção que eu mando para o seu povo! Vai lá, desce, e vai batalhar, vai lutar, vai tirar o seu povo de lá, vai fazer alguma coisa”. Então, nós temos a nossa parcela de responsabilidade. Esse é um ano muito decisivo, está em jogo os nossos princípios, os nossos valores cristãos. Existe uma tendência de cultura de morte em dominar o nosso país. Existe uma tendência do marxismo, do socialismo disfarçado em ações sociais, querer dominar. E nós sabemos que há um antagonismo entre o cristianismo e o marxismo, que considera a religião como o ópio da humanidade. Então nós estamos, realmente, caminhando para um formato marxista da nossa nação. E isso é terrível. Nós temos que despertar os cristãos antes que nós sejamos proibidos de sair das nossas casas, de falar fora dos templos e isto já está perto de acontecer. Nós temos que despertar. Temos que apoiar, temos que trabalhar por pessoas que defendem a vida, a família, que defendem a liberdade de expressão. Que considerem que o país é laico, mas não um país ateu. É um país religioso e de predominância cristã. Nós temos que buscar escolher nossos candidatos.  Não podemos escolher o candidato pelo benefício local que eles nos fazem. Só por isso não podemos! Que bom que fizessem também. Não podemos escolher nossos candidatos só porque me ajudam de alguma forma. Nem vou dizer daqueles infelizes que vendem o seu voto. Estão quase que vendendo a sua própria alma. Não terão direito de exigir nada. De exigir que quando o seu filho ficar doente e ficar no leito de hospital sem remédio, não terão a moral de falar “por favor, ‘cadê’ o remédio do meu filho?”. O dinheiro do remédio do seu filho está no dinheiro que foi passado pra você e você vendeu o seu voto, vendeu a sua dignidade. A CNBB, a Igreja estão clamando para nós. Nós temos a oportunidade de mudar a face da terra. Vamos participar, vamos contribuir, vamos colaborar, vamos, realmente, ter essa consciência cidadã! Jamais vender nosso voto. Jamais anular o nosso voto. Anular o voto é também ser condizente com o mal. “Ah, mas não tenho opção!”. Deus vai mostrar uma opção. Talvez não seja a ideal, mas nunca as coisas foram as ideais. Nós temos que escolher alguém e cobrar dessa pessoa. Poder chegar até ela e dizer: “Eu votei em você, eu quero sua resposta. Eu vou fazer abaixo-assinado para entregar no seu gabinete”. Então, esse é a nossa mensagem. E, muito mais do que estar na política para fazer uma carreira, longe de mim, não quero isso. Eu estou na política, eu acredito, como um arauto dessa mensagem. Depois que eu fizer isso eu posso até ir embora pra minha casa e me tornar, novamente, só missionário. Mas, enquanto isso, eu estou convocando, chamando, alertando, motivando, àqueles que são, que se dizem de Deus, que se dizem cristãos. Nós não podemos gastar nossos dias, nossos finais de semana, evangelizando, falando, cantando, orando, pregando contra o mal, contra o aborto e, em 30 segundos que eu digito a senha, eu jogo tudo isso a perder. Ou seja, perdi, inclusive, até o meu direito de descansar, porque gastei, gastei, gastei meus dias falando do reino de Deus e agora vou votar e vou apoiar alguém que vai destruir tudo o que eu fiz, tudo o que eu falei, tudo o que eu preguei. E muitos cristãos fazem isso. Muitos evangelizadores, inclusive, fazem isso. Falam, falam, falam contra o aborto, falam, falam, falam contra as drogas, falam, falam, falam em favor da família e votam em pessoas que são a favor do aborto, a favor das drogas e contra a família. Ou seja, você está perdendo o seu tempo aqui na terra. É melhor ir para um clube, é melhor ir para um sítio, é melhor aproveitar a vida porque se nós falamos tanto em relação aos nossos princípios e valores, estamos abrindo mão, muitas vezes, do nosso descanso, muitas vezes dos nossos passeios, muitas vezes de curtir a vida. Não podemos jogar isso a perder. Não podemos jogar contra nós mesmos. Nós temos que apoiar pessoas que vão ser nosso suporte lá. Então essa é minha mensagem para vocês da WebRádio Mariana Resgate. É uma alegria falar com vocês! Estamos aí nessa luta, nessa batalha. É importante que a gente colabore, participe. Se Deus quiser, unindo as nossas mãos por um mundo melhor, nós, com certeza, estaremos construindo o reino de Deus no meio de nós.

Danusa: Amém! Nós queremos agradecer também por você estar aqui com a gente, com todo mundo ai. Ninguém vê, mas tem um monte de gente aqui, um povo de Deus. Queremos agradecer a vocês que acompanharam, que mandaram perguntas e, logo mais, essa entrevista com ele, essa participação dele aqui na Web estará nas redes. Ai vocês vão poder acompanhar melhor, prestar bastante atenção nos detalhes, porque tudo o que ele falou foram coisas pra nos alertar. Então, irmãos, vamos ficar atentos e não vamos fazer bobeira e nem besteira, mas vamos continuar firmes nesse propósito de seguir Jesus. Amém?! Deus abençoe. Fiquem todos com Deus e na presença da Bem-Aventurada Virgem Maria.

——

Referências

1 Homilia da Missa de Encerramento da XV JMJ / Roma / 20 de Agosto de 2000 – http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/homilies/documents/hf_jp-ii_hom_20000820_gmg_po.html

2 Mateus 25, 35ss

 

3 Eros Biondini – Civilização do Amor – http://letras.mus.br/eros-biondini/415084/

 

4 Carta Encíclica Dives In Misericordia sobre a Misericórdia Divida / 30 de Novembro de 1980 – http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/encyclicals/documents/hf_jp-ii_enc_30111980_dives-in-misericordia_po.html#$3H

 

5 Mateus 5, 13ss

6 Leis e Projetos do Deputado Eros Biondini – http://www.erosbiondini.com/1433/geral/index.php?id=17

7 Relatório aprovado na Câmara reforça luta contra a pedofilia – http://erosbiondini.com/noticias/index_ver.php?cd_novidades=215

8 Biografia de Eros Biondini – http://www.erosbiondini.com/1433/geral/index.php?id=20

9 Inauguração do Centro de Referência à Gestante Privada de Liberdade – http://www.deputadoerosbiondini.com/novidades/conteudo.php?nv=231

10 Atuação Parlamentar do Deputado Eros Biondini – http://erosbiondini.com/geral/index.php?id=16

11 Eros Biondini conquista vitória no PNE – http://erosbiondini.com/noticias/index_ver.php?cd_novidades=545

12 Dispõe sobre o atendimento obrigatório e integral de pessoas em situação de violência sexual – http://www.senado.gov.br/atividade/materia/getPDF.asp?t=132530&tp=1

13 Blog do Planalto sobre a Lei nº12.845 de 1º de Agosto de 2013 – http://blog.planalto.gov.br/wp-content/uploads/2013/08/2013.08.01-Exposi%C3%A7%C3%A3o-de-Motivos-do-novo-PL-da-viol%C3%AAncia-sexual.pdf

14 Movimento Fé, Justiça e Paz – http://erosbiondini.com/noticias/index_ver.php?cd_novidades=501

15 Romanos 1, 32

16 Via Sacra com os jovens (JMJ Rio 2013) – Palavras do Santo Padre – http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2013/july/documents/papa-francesco_20130726_gmg-via-crucis-rio.html

17 Amor pelo povo e humildade: as características de quem governa, segundo Papa Francisco – http://www.news.va/pt/news/amor-pelo-povo-e-humildade-as-caracteristicas-de-q

Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *