silvia enes

Entrevista com Sílvia Enes

0 76

Faculdade, Provas, Trabalhos, Estágios… Como lidar com tudo isso sendo servo de Deus?
            É com o coração transbordante de alegria que hoje trazemos a todos que acompanham a Missão Resgate uma entrevista com a nossa irmã Sílvia falando um pouco sobre este tempo que ela vive com a faculdade, estágios, etc…
Sílvia poderia nos dizer a quanto tempo você serve a Deus, o que é servir a Deus para você e porque você decidiu servi-lo?
Tive meu encontro pessoal com Deus em setembro de 2008 e desde então jamais deixei os caminhos do Senhor e comecei a servir. São quase 3 anos de gratidão por poder servir Aquele que me ama.
Servir para mim é continuar a missão de Jesus, é contribuir para a salvação das almas. É doação e entrega a um mistério de amor que se manifestou na cruz. Servir hoje é o que me dá forças para caminhar e me completa. Não consigo me imaginar não servindo, não me doando e não me deixando ser instrumento nas Mãos do meu Senhor. Servir é deixar Deus dispor de mim conforme o Seu agrado.
Acho que não foi decisão minha servir, não me lembro de ter escolhido. Sei que meu coração ardia demais depois do meu resgate e foi esse amor que me moveu. Foi uma resposta ao encontro que tive com o Senhor.
Gostaríamos de saber qual curso você faz e em qual período esta cursando.
            Estou no último período do curso de Nutrição pela Universidade Federal de Alfenas.
Sabemos das dificuldades de levar Cristo no ambiente universitário, como foi o início da sua caminhada cristã dentro faculdade?
Quando entrei pro caminho de Deus, já estava há quase 2 anos na faculdade. Era uma pessoa que gostava muito de festa, de bebedeira e de farra. Isso tornou o início da caminhada mais difícil, pois escutava o tempo inteiro dos meus “amigos” que eu tinha mudado muito, que não era mais a mesma … e aos poucos fui perdendo aqueles amigos. Vieram então as provações, acusações, cobranças e os conflitos…. será que realmente valia pena seguir???? E o servir a Deus que me sustentou… pois nessa doação que encontrei uma felicidade e uma paz que não encontrava em outros lugares. E, quando isso começou a transparecer em mim, as pessoas que conviviam comigo começaram a notar e a me dizer que eu havia me tornado uma pessoa melhor. E vejo que Deus usou disso para levar mais pessoas pra Ele. Não foi fácil, mas a certeza do amor de Deus por mim me ajudou a ser firme.
Quando estava em Alfenas, nos períodos anteriores o que fazia para conciliar as provas, trabalhos com o grupo de oração, os encontros…?
A faculdade exigia muito de mim… por ser um curso integral, as manhãs e tardes eram cheias, tirando os trabalhos, horas formativas (que eram muitas) e provas. Para conseguir conciliar tudo sempre prestei muita atenção nas aulas. Era o tempo que Deus me dava para sugar o máximo que podia. Sempre gostei de estudar e aprendia com muita facilidade, dom que o Senhor me deu e que me ajudou demais, talvez porque ela já me queria servindo. E sempre dispensava uma horinha de estudo por dia…
Também sabemos que você é serva e formadora dos Grupos de Oração Missão Resgate, mas hoje, como você concilia tudo isso fazendo estagio e se preparando para mercado de trabalho?
Confesso que me angustia muito ficar longe de Alfenas e dos grupos de oração. Mas sempre que posso vou para Alfenas onde me abasteço e exerço o ministério. Quando não posso, procuro freqüentar as Santas Missas, ser firme na oração e sempre me atualizar lendo formações e livros católicos. Tento sempre enxergar a presença de Jesus e Maria em todas as coisas, buscar fazer as coisas à luz do Espírito Santo e tentar agradar o Coração do Senhor. Quando se busca a santidade, Deus colabora. “Tudo corre bem, para aqueles que buscam o Senhor”, nos diz a palavra.
Você está quase formando, o que isso muda dentro de você em relação ao serviço para Reino de Deus?
É uma ansiedade enorme. Sempre ouvi  que devemos ser profissionais a serviço do Rei, e é isso que quero ser. Quero ser uma profissional humana, atenciosa como Maria ao que o outro precisa. Não quero que meu coração se preocupe apenas com o lucro que a profissão possa me dar, mas primeiramente com o bem estar daqueles dos quais eu vá cuidar. Não quero jamais deixar de servir ao Senhor, por isso quero passar a servi-lo também como nutricionista, na profissão que escolhi. Deus me deu a graça de me formar, quero apenas retribuir sendo reflexo Dele neste caminho profissional.
Você está fazendo estágio fora de Alfenas, quais as dificuldades de servir a Deus ficando algum tempo distante fisicamente do grupo de Oração?
A dificuldade maior é descobrir outras formas de servir, é permanecer sendo servo fora do grupo de oração. Quando estamos entre irmãos, quando vem o desânimo e as provas temos alguém físico ao nosso lado para nos amparar, mas quando estamos longe a luta para manter o fogo do nosso coração aceso é mais dura, exige perseverança. Assim, a dificuldade é enxergar aqueles que precisam de Deus, pois no grupo de oração você tem pessoas que já estão ali buscando o Senhor, mas fora do grupo evangelizar se torna mais difícil, mais desafiador. Mas é aí que Deus nos prova, é quando precisamos demonstrar que vamos com Ele até o fim, sem desanimar.
E o que você faz para que isto não atrapalhe o seu serviço na obra de Deus?
Como disse antes, procuro manter minha fé viva freqüentando a Eucaristia, fazendo minhas orações, me formando, meditando a Palavra. Procuro usar de todas as situações para enxergar a presença de Deus. O fato de saber que posso contar com Jesus e Maria para conduzir minha vida não me deixam esmorecer. Quando optamos pelo Senhor, Ele sempre opta por nós e nos resgata a cada dia, não nos deixando esquecer de onde Ele nos tirou. Esse resgate, não me deixa voltar atrás.
Além de estudar, servir a Deus, você namora com nosso irmão Breno, como é conciliar namoro, servir a Deus e ser uma profissional do reino?
É um ponto que exige equilíbrio. O fato do Breno caminhar junto comigo, ter feito a mesma escolha que a minha de servir facilita um pouco as coisas, pois na maioria da vezes servimos juntos. Mas o que nos ajuda mais é o fato de vivermos um namoro em Deus e consagrado ao Imaculado Coração de Maria, vivendo da confiança e da transparência. Confiamos plenamente um no outro e sempre partilhamos de nossas dificuldades, o que cria uma cumplicidade fundamental para que o namoro resista à distância. Ultimamente temos nos encontrado em meio a muita outras atividades do grupo de oração, mas sempre tiramos umas horinhas para nós. Esse cuidado, o fato de rezarmos um pelo outro, o desejo que temos de formar uma família cristã que seja sacrário de Deus e sabermos que nosso namoro é vontade do Senhor nos une a cada dia. Como sempre brincamos entre nós, para que o namoro dê certo ele precisa ser vivo a 4: Eu, Breno, Jesus e Maria.
Deixe um recado para as pessoas que tem vontade de entrar para serviço de Deus e hoje estão fazendo faculdade, trabalhando, etc
A mensagem que deixo são as palavras do SenhorMeu filho, se entrares para o serviço de Deus, permanece firme na justiça e no temor, e prepara a tua alma para a provação; humilha teu coração, espera com paciência, dá ouvidos e acolhe as palavras de sabedoria; não te perturbes no tempo da infelicidade, sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça.” (Eclo 2, 1-3).
Digo ainda para todos vocês, vale a pena, vale muito a pena. As provações virão sim, mas a presença e o cuidado de Deus são infinitos e a glória é o que nos espera. Não desejem menos que o Céu, que desfrutar eternamente da presença de Jesus, de Maria, dos anjos e santos!
“Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.” (1 Cor 2.9)
Abraço fraterno,
Na Alegria de ser Missão Resgate até o fim!
Sílvia Enes
Formadora dos G.O. Missão Resgate
Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *