Eucaristia, fonte do amor misericordioso

0 989

Muitos ainda se perguntam sobre a real existência de Jesus na Eucaristia, e se ela é uma forma da manifestação de seu amor misericordioso a nós.
 
 
Santo Ambrósio vem nos ensinar que devemos nós “Estar bem persuadidos de que a Eucaristia não é o que a natureza formou, mas o que a bênção consagrou, e que a força da bênção supera a da natureza, pois pela bênção a própria natureza foi mudada.
Por acaso a palavra de Cristo, que conseguiu fazer do nada o que não existia, não poderia mudar as coisas existentes naquilo que ainda não eram? Pois não é menos dar às coisas a sua natureza primeira do que mudar a natureza delas.”
 
 
Essas palavras vêm nos exortar de que o nosso Deus é capaz de tudo, até mesmo de transformar o ordinário em extraordinário só para chegar perto de nós. A palavra de Deus também vem nos falar em I Cor 11, 24-25, Jesus tomou o pão e o entregou aos seus amigos, dizendo: “Tomai todos e comei, isto é o meu corpo que será entregue por vós”. Depois, entregou-lhes o cálice com vinho, dizendo: “Este é o cálice do meu sangue que será derramado por vós e por todos…”
 
 
Eis por trás destas palavras o Cristo Crucificado, Aquele que teve seu Coração transpassado, Coração este que jorrou Sangue e Água de misericórdia. Em momento algum Jesus disse que o pão e o vinho seriam um símbolo, uma suposição, mas afirmou que ‘isto é o meu corpo e isto é o meu sangue,’ o mesmo que Ele entregou na cruz, para que a misericórdia atingisse a mim e a você.
 
 
O olhar do Cristo Eucarístico para nós hoje é o mesmo olhar de misericórdia e compaixão que acolhia o pecador, o pobre, o marginalizado, o doente naquela época em que Ele ainda estava humanamente entre nós. Quando seu coração foi transpassado na cruz, Ele se rasgou de amor por nós e a partir da vivência da Eucaristia, somos convidados a exemplo do Cristo, a doar nosso coração pelo outro, a viver e experimentar a misericórdia (compaixão), a entender o que celebramos e ter como Cristo um coração aberto para todos. Em uma jaculatória que geralmente rezamos, vivemos um pouco da misericórdia, onde através destas palavras desejamos experimentar um pouco desse amor misericordioso, sem limites, que Ele demonstrou na cruz e hoje nos demonstra na Santa Eucaristia, jaculatória esta que diz: “Jesus manso e humilde de coração, fazei do nosso coração semelhante ao Vosso.”
 
 
O Catecismo da Igreja Católica também vem nos ensinar no §1367 que “O sacrifício de Cristo e o sacrifício da Eucaristia são um único sacrifício: É uma só e mesma vítima, é o mesmo que oferece agora pelo ministério dos sacerdotes, que se ofereceu a si mesmo então na cruz. Apenas a maneira de oferecer difere. E porque neste divino sacrifício que se realiza na missa, este mesmo Cristo, que se ofereceu a si mesmo uma vez de maneira cruenta no altar da cruz, está contido e é imolado de maneira incruenta, este sacrifício é verdadeiramente propiciatório”. 
 
 
Amados, Deus só quer nos amar com seu amor misericordioso. Foi assim na cruz e continua sendo assim na Santa Eucaristia. A cada vez que comungamos o Corpo e o Sangue de Jesus, Ele se torna um conosco, daí podemos experimentar esse LOUCO amor que se propaga em nossa Santa Igreja desde sempre.
 
 
Portanto, que a exemplo de Santa Faustina que viveu verdadeiramente este mistério de fé e que conhecia o amor misericordioso de Deus oculto no Santíssimo Sacramento, que ao comungarmos, permitamos que nosso coração se una ao Coração misericordioso em verdadeira adoração.

 
Abraços fraternos,

Letícia Gabrielle

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *