João Batista, pobre do mundo e rico de Deus

0 756

Completando-se para Isabel o tempo de dar à luz, teve um filho. Os vizinhos e os parentes ouviram dizer que Deus a cumularam com sua misericórdia.” (Lucas 1, 57).

João Batista recebeu desde a sua concepção uma unção de Deus. Foi aquele que veio mostrar a Zacarias e Izabel que para Deus nada é impossível, e que quando Deus quer Ele faz acontecer. João Batista foi gerado para uma missão, ainda no ventre de Izabel, João recebeu a visita de Maria e foi batizado no Espirito Santo, (Lucas1, 41). Recebeu de seu pai a profecia que ele seria o profeta do Altíssimo, e iria a frente do Senhor para preparar –lhe o caminho (Lucas 1,76). Foi o menino que tantos olhavam e já podiam ver que ele é diferente. (Lucas 1, 66).

Mesmo tendo unção e sabendo das profecias que estavam sobre sua vida, João Batista precisou viver no deserto só com Deus, para conseguir ser fiel a tudo que Deus confiava a ele. Sua missão era anunciar e denunciar o pecado, preparando o povo para a vinda de Jesus. João era um homem como nós, teve suas lutas interiores e exteriores para ser santo como hoje também nós temos. O fato dele ir viver no deserto, faz com que observamos isso, mesmo com tanta unção, profecias sobre sua vida, ele precisou viver só com Deus no deserto para não sair da presença de Deus e não perder sua essência. Ele não seria o salvador, mas aquele que anunciaria o Salvador. Viver no deserto para não se iludir com os comentários, as especulações das pessoas e tantas outras ilusões que poderiam vir. João era um ser humano como nós e por isso conhecia suas limitações. Deixou de viver com os pais, de ser cuidado por eles, para ser cuidado por Deus, seu interior era um deserto onde apenas o Senhor habitava, onde ele era educado, formado, preparado para essa linda missão de ser precursor da vinda de Jesus.

João Batista é um exemplo para nós de que Deus dá a graça, mas eu preciso fazer a minha parte. Não dá para receber o Espirito Santo e cruzar os braços. Não faria sentido a vida que Deus nos deu, a liberdade que Ele nos dá, se não der a “minha resposta ao Espirito Santo” que habita em mim. João entendia sua missão e também sua condição humana. O deserto para ele era refúgio, onde ele encontrava a força, a resposta, o real sentido para ir até o fim. No deserto ele viveu a sua violência espiritual para ser de Deus. Adquiriu a coragem, a ousadia, o desapego das pessoas e principalmente o abandono em Deus e o amor a Ele. Olhando para João Batista nos vemos que ele só tinha a Deus e nada mais.

Que nesse dia possamos enxergar o exemplo deixado para nós de João e busquemos com todas as forças do nosso interior, viver com Deus como João. Que as ilusões, os aplausos não nos roube da presença e do amor de Deus. Sejamos escondidos no deserto como João Batista.

Deus abençoe!

Fraternalmente

.

.Danusa

.

Danusa da Silva

Fundadora da Comunidade Mariana Resgate

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *