pentecostes

Maria, a Mãe de Pentecostes

0 854

“Então, do nte chamado das Oliveiras, voltaram a Jerusalém… Tendo entrado na cidade, subiram à sala de cima. Eram Pedro e João, Tiago e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus; Tiago, filho de Alfeu, e Simão, o Zelota; e Judas, filho de Tiago. Todos estes, unânimes, perseveraram na oração com algumas mulheres, entre as quais Maria, a mãe de Jesus, e com seus irmãos. (…) Tendo-se completado o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar (cf. At 1, 12-14; 2, 1).
Amados irmãos, hoje vamos meditar sobre a presença de Maria no dia de Pentecostes.
A vinda do Espírito Santo sobre os apóstolos é o cumprimento da promessa de Jesus que, em Lc 24, 49a, disse: “Eis que enviarei sobre vós o que meu Pai prometeu”.
Maria, sempre dócil à ação de Deus, já havia presenciado a vinda do Espírito Santo, como viria a acontecer com os apóstolos de Jesus e os presentes naquele lugar. Isto aconteceu quando o anjo que anunciou que ela seria a mãe de Jesus, filho de Deus Pai, disse:
“O Espírito Santo virá sobre ti e o poder do Altíssimo vai te cobrir com a sua sombra…” (Lc 1, 35a).
Maria viveu, nada mais e nada menos que, a ação do Espírito Santo em sua vida. E só chegou até o dia de Pentecostes junto aos apóstolos porque em todo esse tempo se deixou ser guiada por Ele.
Na Palavra que demos início a esta formação, podemos observar que todos, sem exceção, estavam em oração. Mas Lucas faz questão de ressaltar a presença de Maria no meio de todos. Ela, que já havia concebido do Espírito Santo, sabia que não havia outra maneira de permitir que Ele entrasse naquele lugar, em seus corações, senão por meio da oração. Foi dessa maneira que ela havia encontrado graça diante de Deus e, dessa maneira, como mãe, levou os apóstolos a ficarem.
Amados, prestemos atenção aos detalhes! Maria não estava sozinha. Desde sempre exerceu seu papel de mãe. Não apenas mãe de Deus, mas de toda a humanidade (cf. João 19, 26s). Por isso conservou todos em comum unidade para que a promessa de Jesus viesse a se cumprir.
Que nesse dia de Pentecostes, em que recordamos tudo isso que se sucedeu após a morte de Jesus (especialmente para nós, membros da Renovação Carismática Católica), possamos permitir que Maria nos ensine como viver em perfeita união, como irmãos e, sempre, em oração. Somente assim poderemos experimentar o que há 2012 anos atrás os apóstolos e todos os presentes naquele momento experimentaram.
Permitamos que ela, como mãe, nos eduque e nos ajude a permanecer com o coração aberto e sensível à ação do Espírito de Deus.
Para finalizar, gostaria de convidá-los a ouvir esta música e, meditando profundamente na letra dela, pedir à Maria que interceda sempre por nós, pela nossa caminhada e que ela possa nos formar sob a luz do Espírito Santo.
Rafael Fernandes Martins
Com. Mariana Resgate
Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *