animador no grupo de oração

O animador no grupo de Oração

0 22470

Sabemos que o grupo de Oração é uma benção na vida de todos, tanto dos que participam, como dos que servem. É O MOMENTO EM QUE VIVEMOS em COMUNIDADE, onde, pela ação poderosa do Espírito Santo, CELEBRAMOS PENTECOSTES COM PESSOAS QUE TAMBÉM DESEJAM caminhar em direção à Jerusalém celeste.
As pessoas têm sede de Deus, todos nós somos sedentos Dele (Salmo 41). Nem todos têm a oportunidade de ir a um grupo de oração, onde se pode experimentar da presença Santa e acolhedora do Criador. A presença de Deus nos alimenta e fortalece. Podemos vivenciar essa graça no grupo de oração,ouvindo da palavra e em oração com os irmãos, alimentando a alma com a palavra Dele e a convivência fraterna com os irmãos.
 
No grupo de oração, os servos todos precisam saber acolher, e acolher bem os amados de Deus, mas nem todos são dirigentes de oração. Temos um Deus muito organizado que, por Sua vez, nos deixou a graça e a sabedora de como ajudar nossos irmãos a entrarem em comunhão com Deus.
 
 
O animador de grupo de oração
 
Aquele que anima é a pessoas que dá vida ao grupo. É evidente que nenhum grupo poderá nascer sem um animador. O animador é a pessoa que acolhe, em geral, as pessoas no grupo de oração. É o que da “boa noite”, “bom dia”, “boa tarde”, dando início ao grupo. Suas palavras são as que abrem o grupo (as palavras que Deus coloca pra ele).
 
Por isso, o dirigente/animador precisa estar cheio de Deus para dá-Lo aos que estão no grupo. Ele precisa ser convicto do que irá anunciar e conduzir a assembléia ao encontro com Dono do grupo de oração, Jesus. O dirigente precisa conhecer bem o Senhor que irá anunciar, por isso, precisa ser uma pessoa de muita comunhão com Deus, ter uma vida de oração firme.
 
O animador precisa ser uma pessoa com característica motivacional e alegre. É ele que leva o grupo de oração, que conduz a assembléia a iniciar seu encontro com Senhor. Também anima, através da acolhida verbal, da dança, das músicas que vão ajudar a assembléia a rezar.
 
É importantíssimo que o animador tenha consciência de que a animação já é oração, a oração com o corpo e através da música ministrada. Ele não vai só acolher, mas acolher os que ali estão e ajudá-los a se colocar na presença de Deus, a rezar, a se soltar, entrar em oração, se desinibir.
 
Muitas pessoas têm dificuldade de se soltar na animação ou acolhida, por isso o dirigente precisa estar atento a todos do grupo de oração. “Arrastar” a animação não é bom, acaba por afetar o desenvolvimento geral do grupo. Precisa ser centrada em Jesus, no tema proposto a ser vivenciado naquele grupo. Não se deve forçar ninguém a viver a animação, mas motivá-los a vivê-la.
 
A animação ajuda a pessoa a se soltar, facilitando sua abertura para oração, porém, não pode ser forçada. A animação precisa ser acolhedora antes de qualquer coisa.
 
Houve casos no nosso grupo de pessoas que se atrasavam para chegar, apenas para evitar a animação. Foi quando começamos a nos atentar mais ainda para isso. Mesmo que a pessoa não bata palma, balance o braço, ela canta, ela sorri de ver a alegria das pessoas. Deus já está agindo ali. O que não se pode fazer de maneira nenhuma é desrespeitar a pessoa, forçando-a.
 
A atenção do animador precisa ser geral no grupo de oração. Todos se voltam para ele, por isso, o que ele disser terá uma atenção e refletirá em muitos. Sendo assim, é de muita importância sua roupa também ser evangelizadora; não apenas blusas de santos ou de Jesus, mas principalmente, que não estejam curtas, mostrando a barriga, decotada ou cavada.
 
O ministério de música precisa ficar atendo ao animador, lembrando que é o animador quem dá as direções nas músicas. Este ministério também ajuda e é suporte para o animador. Se o animador não tiver muito contato com ministério deve-se procurar, antes de iniciar o grupo, em falar com os mesmos, procurando saber as músicas ou sugerindo. Relembrando que a animação precisa ser voltada para tema proposto do grupo de oração ou pregação.
 
O animador sempre prepara a assembléia para dar início à oração. Se não for o mesmo a conduzir, procurar não entrar na oração, apenas preparar, acalmar e introduzir a oração.
 
O animador, movido pelo Espírito Santo, é dócil e aberto às moções e cuida de não expor os amados de Deus que estão no grupo. Nas músicas que citam algum tipo de característica nas letras, JAMAIS FALAR DE GORDINHOS, NEGROS, CARECAS, etc., isso é muito importante, pois sabemos que isso pode gerar algum trauma. Atentem-se, animadores!
 
Nas músicas que envolvem duas ou mais pessoas procurar não forçar os tímidos. Lembrando aqui dos grupos mistos, onde tem marido e esposas, evitando situações de ciúmes, principalmente para aqueles que estão indo pela primeira vez e que ainda não sabem olhar uns aos outros com olhar de Jesus e Maria. Atenção vale também para aqueles mais atiradinhos/animadinhos, que não conseguem discernir quando estão excedendo.
 
 
Perfil do animador
 
Uma pessoa de muita oração e intimidade com Deus.
Servo (antes de ser animador é servo).
Alegre
Atencioso
Equilibrado
Motivador
Sábio
Livre no Espírito Santo
Aberto a acolher a todos
Desinibido/extrovertido
Direto e dinâmico
Conhecedor de músicas, pois se precisa das letras das mesmas para conduzir e adequá-las ao tema do grupo.
 
 
O que um animador não deve fazer:
 
– Deixar de rezar jamais. A vida de oração pessoal e comunitária reflete na condução do grupo.
– Parar o grupo de oração para cumprimentar ou chamar atenção de alguém.
– O animador é alegre, acolhedor. Se durante a animação ficar estressado por algum motivo (apatia, assembléia fria, ou agitada,) pode ferir e/ou chatear os participantes e não é essa sua função. Se cumprimentar alguém pode gerar sentimentos de indiferença ou coisa parecida.  Durante a animação, o animador é neutro, acolhe a todos.
– Pregar durante animação, jamais. A animação é animação, a pregação terá seu tempo certo no grupo de oração. Aproveitar ao máximo o tempo proposto para animar a assembléia.
– Não se deve ficar só cantando e não conduzir a animação. Vale lembrar que o grupo de oração não é palco para shows e sim um lugar de oração, onde se leva as pessoas a se encontrar com Jesus. A animação é o primeiro momento.
 
 
Sugestões para direção de animação:
 
Simples, objetiva, capaz de anunciar Jesus salvador e ressuscitado.
 
Inicie acolhendo e, em seguida, pegue um trecho de alguma música de animação para começar envolver a assembléia, levando-os nas palmas, nos movimentos das coreografias, etc.
 
Procurar sempre escolher músicas que ajudem a assembléia a rezar, de fácil aprendizado, de preferência que seja sobre o tema do grupo e que todos possam acompanhar.
 
Deus abençoe!!!

Com carinho,

 
Danusa da Silva
Fundadora da Comunidade Mariana Resgate

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *