Papa diz que brasileiros “roubaram” seu coração

0 52

Francisco recebeu no Vaticano os membros do Comitê Organizador da JMJ Rio 2013

Rádio Vaticano

O Papa Francisco recebeu, em audiência, na manhã desta segunda-feira, 07, os membros do Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro.

Em seu discurso, o Pontífice repetiu o que havia dito ao Arcebispo do Rio, Cardeal Orani João Tempesta, por ocasião do Conclave, que os brasileiros “roubaram” seu coração.

“Quando cheguei ao Brasil, no meu primeiro discurso oficial, disse que queria ingressar pelo portal do imenso coração dos brasileiros, pedindo licença para bater delicadamente à sua porta e passar a semana com o povo brasileiro. Porém, ao término daquela semana, voltando para Roma, cheio de saudades, dei-me conta de que os cariocas são uns ‘ladrões’! Sim, ‘ladrões’, pois roubaram o meu coração! Aproveito a presença de vocês, hoje, para agradecer-lhes por este ‘roubo’: Muito obrigado por terem me contagiado com o entusiasmo de vocês lá no Rio de Janeiro e por me ajudarem, hoje, a ‘matar’ as saudades do Brasil”.

A seguir, Francisco falou dos preparativos para a JMJ, que exigiram horas de trabalho, sacrifícios, até mesmo desentendimentos passageiros.

“‘É a dinâmica da multiplicação dos pães’, comparou o Papa. Quando Jesus pediu aos apóstolos que dessem de comer à multidão, estes sabiam que isso era impossível. Porém, foram generosos. Deram ao Senhor tudo aquilo que tinham. E Jesus multiplicou os seus esforços. Não foi assim que aconteceu com a Jornada Mundial da Juventude?”

O Pontífice pediu que o “milagre” vivido na JMJ se repita todos os dias, em cada paróquia, em cada comunidade, no apostolado pessoal de cada um. “É preciso repensar naquelas três ideias que, em certo sentido, resumem toda a mensagem da Jornada Mundial da Juventude: ide, sem medo, para servir. Devemos ser uma ‘Igreja em saída’, como discípulos missionários que não tem medo das dificuldades”.

O Papa concluiu seu discurso citando São José de Anchieta, de modo especial um trecho da carta que escreveu ao Padre Diogo Laynez: “Nada é difícil para aqueles que acalentam no coração e têm como fim único a glória de Deus e a salvação das almas, pelas quais não hesitam em dar a sua vida”.

Francisco pediu que, pela intercessão de Anchieta, os brasileiros mantenham viva, no coração, a chama de amor por Cristo e por Sua Igreja.

O principal evento na agenda do Cardeal Orani, em Roma, é a tomada de posse da Igreja de Santa Maria Mãe da Providência, no bairro de Monte Verde, no sábado, dia 12 de abril, às 18h30, por seu título cardinalício.

Até lá, O cardeal participa de inúmeros eventos, como o Encontro Internacional de responsáveis pela Pastoral da Juventude e reuniões com o Pontifício Conselho para os Leigos.

No dia 13, Domingo de Ramos, a comitiva da Arquidiocese do Rio participa da entrega dos Símbolos da JMJ para a Cracóvia, a sede da JMJ em 2016. A cerimônia será realizada às 10 horas, com transmissão ao vivo da Rádio Vaticano.

Fonte: Canção Nova

Tagged with: , ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *