Santa Sé disponibiliza igrejas e escolas para refugiados no Iraque

0 109

Cidade do Vaticano (RV) – O Cardeal-Prefeito, Leonardo Sandri, junto com os funcionários da Congregação para a Igreja Oriental, segue com muita preocupação o agravamento da já delicada situação no Iraque. Também o Patriarca da Babilônia dos Caldeus, Dom Luis Sako, várias vezes depois de sua eleição, expressou opinião sustentando a necessidade de diálogo e reconciliação nacional. Bem como os Arcebispos Caldeu e Siro-Católico de Mossul, Dom Nona e Dom Moshe.
Nestas trágicas horas, os dois Prelados estão ao lado da população cristã e muçulmana forçada a fugir das próprias casas e cidades em busca de sobrevivência. Na terra de Abraão, que se colocou em caminho seguindo a promessa de Deus, se assiste ao enésimo êxodo de centenas de milhares de homens, mulheres e crianças que veem cancelada a promessa de estabilidade e de vida.
O Cardeal Sandri, em um telefonema, pode manifestar pessoalmente a Dom Nona o apoio da Congregação e da Santa Sé para qualquer necessidade. O Arcebispo assegurou que as igrejas, as escolas e os lugares católicos estão abertos a todos os refugiados, num espírito de colaboração entre os membros das várias religiões.
Em nome dos irmãos e dos fiéis, pediu o apoio e a paternidade do Papa Francisco para a unidade da Igreja no mundo, em oração, a fim de fazer germinar novas sementes de justiça. A profética oração pela paz, que no domingo de Pentecostes reuniu o Santo Padre, o Patriarca Bartolomeu I e os chefes de Estado Shymon Perez e Abu Mazen, dois povos em conflito, abre um horizonte de paz também no Iraque e na Síria, assim como em todo o Oriente Médio. (EF)

Fonte: News.va

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *