sinodo dos bispos

Sínodo dos Bispos: O Que é??

0 77

O QUE É? 1
O Sínodo dos Bispos é uma instituição permanente estabelecida pelo Papa Paulo VI, em 15 de Setembro de 1965, em resposta ao desejo dos Pais do Concílio Vaticano II de manter vivo o espírito de colegialidade gerado pela experiência conciliar.
O QUE SIGNIFICA? 1
A palavra “Sínodo” vem da junção de duas palavras gregas: “syn” e “hodos”, que querem dizer, respectivamente, “junto” e “caminho”, que dão o significado: “caminhar juntos”. É um(a) encontro/reunião religioso(a) onde os bispos, reunidos com o Santo Padre, tem a oportunidade de interagirem entre si e compartilhar informações e experiências,  em uma busca comum de soluções pastorais que tem uma validade e aplicação universal. O Sínodo pode ser definido como uma assembleia de bispos representando o episcopado Católico, tendo a missão de ajudar o Papa no governo da Igreja universal dando seus conselhos. Papa João Paulo II se referiu ao Sínodo como “uma particular e frutífera expressão e instrumento da colegialidade dos bispos”.
QUANDO SURGIU? 1
Podemos citar algumas datas que foram cruciais para a existência do Sínodo dos Bispos, como:
  • 5 de Novembro de 1959:Sua Eminência, Silvio Cardinal Oddi, então Arcebispo e Apostólico Pro-Nuncio na República Árabe Unida (Egito), propôs que fosse estabelecido um “órgão governante central” da Igreja, ou, em suas palavras, “um órgão consultivo”. Em suas palavras: “… um tipo de ‘Concílio em miniatura’ deve ser estabelecido e devem ser inclusas pessoas da Igreja do mundo todo, que se reuniriam periodicamente, uma vez ao ano, para discutir as principais preocupações e para sugerir possíveis novos caminhos no funcionamento da Igreja…”.
  • 22 de Dezembro de 1959:Sua Eminência, Cardeal Alfrink, Arcebispo de Utrecht, escreveu: “… Em termos claros, o Concílio proclama que o governo da Igreja universal é por direito exercido pelo colégio dos bispos, com o Papa como sua cabeça. Partindo daí segue-se que, em certo sentido, o cuidado da Igreja universal é responsabilidade de todos os bispos individualmente, e também, em outro sentido, que todos os bispos participem no governo da Igreja em todo o mundo…”.
  • 14 de Setembro de 1965:Papa Paulo VI torna pública sua intenção de estabelecer o Sínodo dos Bispos.
  • 15 de Setembro de 1965:No início da 128ª Assembléia Geral, o então Bispo Pericle Felici, Secretário Geral do Concílio, promulgou o motu próprio Apostolica sollicitudo com o qual o Sínodo dos Bispos foi oficialmente instituído.
QUAL A SUA CARACTERÍSTICA? 1
A principal característica do Sínodo dos Bispos é servir para a comunhão e colegialidade dos bispos de todo o mundo com o Santo Padre.
COM QUE FREQUÊNCIA OCORRE? 1
O Sínodo dos Bispos se reúne e opera apenas quando o Santo Padre considera que é necessário ou oportuno consultar o episcopado, que em uma reunião sinodal, expressa sua “opinião em assuntos sérios e muito importantes”.
QUANDO SE INICIOU O ÚLTIMO SÍNODO DOS BISPOS? 2
Dia 7 de Outubro de 2012 foi iniciada a XIII Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, que tem como tema: “A Nova Evangelização para a transmissão da fé cristã”.
POR QUE “NOVA EVANGELIZAÇÃO”? 2
O nosso Santo Padre, o Papa Bento XVI, nos explica o porquê da necessidade desta “nova evangelização”, basta conferir no trecho abaixo:
Queria agora refletir, brevemente, sobre a “nova evangelização” (…). A Igreja existe para evangelizar. Fiéis ao mandamento do Senhor Jesus Cristo, seus discípulos partiram pelo mundo inteiro para anunciar a Boa Nova, fundando, por toda a parte, comunidades cristãs. Com o passar do tempo, essas comunidades tornaram-se Igrejas bem organizadas, com numerosos fiéis. Em determinados períodos da história, a Divina Providência suscitou um renovado dinamismo na ação evangelizadora na Igreja. Basta pensar na evangelização dos povos anglo-saxões e eslavos, ou na transmissão do Evangelho no continente americano, e, em seguida, nos distintos períodos missionários junto dos povos da África, Ásia e Oceania.
(…)
Este renovado dinamismo de evangelização produz uma influência benéfica sobre os dois “ramos” concretos que desenvolvem a partir dela, ou seja, por um lado, a missio ad gentes, isto é, a proclamação do Evangelho para aqueles que ainda não conhecem a Jesus Cristo e a Sua mensagem de salvação; e, por outro lado, a nova evangelização, destinada principalmente às pessoas que, embora batizadas, se distanciaram da Igreja e vivem sem levar em conta prática cristã. A Assembleia sinodal que se abre hoje é dedicada a essa nova evangelização, para ajudar essas pessoas a terem um novo encontro com o Senhor, o único que dá sentido profundo e paz para a nossa existência; para favorecer a redescoberta da fé, a fonte de graça que traz alegria e esperança na vida pessoal, familiar e social. Obviamente, esta orientação particular não deve diminuir nem o impulso missionário, em sentido próprio, nem as atividades ordinárias de evangelização nas nossas comunidades cristãs.
—–
Amados irmãos, espero que vocês possam ter aprendido um pouco mais sobre a nossa Igreja e o por que dessas coisas acontecerem.
Que possamos buscar uma vida em comunhão com a do nosso Santo Pastor aqui na terra, o Papa Bento XVI. Fiquemos ligados às notícias com relação ao Sínodo dos Bispos, ao Ano da Fé e tudo que acontece na nossa maravilhosa Igreja.
Rogo à Virgem Maria que nos ensine a buscar as pessoas que se encontram afastadas de Deus e torná-las, novamente, membros ativos na Igreja e em comunhão com o Cristo Ressuscitado! Um fato que veio chamar tanto a atenção do Papa que se fez necessário uma assembleia sinodal para buscar novos recursos para trazer essas pessoas para perto de Deus!
Rafael Fernandes Martins
Com. Mariana Resgate
—–
REFERÊNCIAS

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *