Tempo da Quaresma

0 51

Todos os anos após o carnaval a igreja entra num tempo litúrgico maravilhoso chamado Quaresma, que vai desde a quarta-feira de cinzas até a Semana Santa. Este é um tempo intenso de conversão marcado por oração, esmola e jejum. Seria um equivoco pensar que a quaresma é um tempo onde somente recordamos os 40 dias da passagem de Jesus pelo deserto e que todo ano se repetem as mesmas coisas, porém, somos convidados pela Igreja a fazer deste momento algo atual.

Quaresma é a oportunidade que temos de nos voltar a Deus, nos arrependendo dos pecados, de nossas atitudes e é tempo também de nos despojar de valores que não condizem com os valores cristãos.

Na liturgia de quarta-feira de Cinzas o próprio Deus nos convida a essa prática: 12“Agora, diz o Senhor, voltai para mim com todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos; 13rasgai o coração, e não as vestes; e voltai para o Senhor, vosso Deus; ele é benigno e compassivo, paciente e cheio de misericórdia, inclinado a perdoar o castigo”.14Quem sabe, se ele se volta para vós e vos perdoa, e deixa atrás de si a bênção, oblação e libação para o Senhor, vosso Deus?…. (Joel 2,12-18).

Vemos na palavra, que Deus não resiste à pessoa que se comprometem com a conversão, pois converter-se nada mais é do que mudar de direção, sair da condição de pecado que me encontro para me voltar inteiramente a Deus. O mundo tem nos tirado do caminho do Senhor, nos oferecendo coisas fáceis, e cada vez mais sem perceber vamos nos afundando no pecado e nos tornando seus escravos. Por isso é necessário, vivenciarmos esse tempo com o coração entregue a Deus, praticando a oração, o jejum e a esmola, meios pelos quais nos aproximamos de Deus mais intimamente e que faz com que nos desapeguemos dos bens materiais, de um tipo de alimento que gostamos e até mesmo da preguiça de rezar.

Neste tempo que iniciamos hoje, somos convidados à oração, a voltar o nosso olhar para Deus que é cheio de misericórdia e que está sempre pronto para nos perdoar e amar. Nesse contexto se inclui também a eucaristia freqüente, a oração contemplativa, tudo isso nos levando a um diálogo com o Criador de todas as coisas já que Ele nos quer por perto diariamente.

Também somos chamados a prática da esmola que se baseia no se doar para o outro. Que possamos fazer uma revisão em nossos guarda-roupas e doar aquilo que é excesso para nós.

Caridade é amor, que é doação, doar nosso tempo a quem precisa, nos asilos, nas cadeias e até mesmo nos doar um pouco mais para aqueles que estão dentro de nossas casas.

Por fim somos convidados ao jejum, que não pode ser confundido com dieta, o jejum é uma prática que nos aproxima de Deus, pois assim reconhecemos que somos dependentes D´Ele, que somos pó. Diz o Catecismo que o jejum “Determina os tempos de ascese e penitência que nos preparam para as festas litúrgicas; contribuem para nos fazer adquirir o domínio sobre nossos instintos e a liberdade de coração (CDC, cân. 882)”.

Através destas três práticas se bem vivenciadas, obteremos êxito no propósito da quaresma.

No Brasil, durante a quaresma a CNBB também nos propõe uma reflexão mais profunda sobre algum tema da atualidade, com o objetivo de chamar nossa atenção para uma ação coletiva a fim de solucionar o problema. Nesse ano a Campanha da Fraternidade abrange o tema: “Fraternidade e Vida no Planeta”. Talvez nos questionamos sobre o que tem a ver a proposta da quaresma com a Campanha da Fraternidade, e eu digo que tem tudo a ver. O tema mais discutido hoje é o meio ambiente, mais especificamente o aquecimento global, a sustentabilidade ambiental. É totalmente percebível, que a natureza tem respondido às agressões que temos praticado contra ela, e a Igreja no Brasil vem nos mostrar através desta campanha que, é possível mudar essa situação e transformar o mundo a partir de pequenas ações. Converter é também tomar consciência de que não podemos maltratar a natureza poluindo nossos rios, fazendo mau uso dos recursos naturais, e esse processo de conversão pode começar por um simples não jogar papel de bala na rua, pela janela do ônibus ou do carro, até às grandes ações, isso é cristianismo.

Portanto amados, que nós possamos abraçar esta oportunidade que nos é dada, de converter de nossas más atitudes e nos voltarmos para Deus que é puro amor e misericórdia. Que Ele nos ajude a ser cristãos autênticos na vivência deste belo tempo.

Abraços de seu Irmão

Hélisson José M. Souza

Formador do ministério de música MR

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *