Testemunho Carolzinha

0 85

Quando eu era mais nova, tinha muita vontade de fazer um retiro. Minhas amigas iam a todos só para fazer bagunça. E então surgiu a oportunidade de fazer o II Hosanalfenas. Com muita dificuldade convenci minha mãe a me deixar ir, depois veio a outra dificuldade: “arrumar” a ficha. Naquela época eu tinha 12 ou 13 anos e o Hosana era para maiores de 16, mas as teimosas foram na moça mentir a idade para pegar a ficha, só que meu rosto dedurava que eu não tinha 16 anos, e de todas fui a única que não consegui a ficha. Porém as meninas “deram um jeitinho” e arrumaram para mim a ficha em outro lugar.

E eu fui para fazer bagunça e fiz muita, mas três coisas me marcaram: meu 1º repouso, minha 1ª oração em línguas e o testemunho do Breninho. Depois voltei para casa como se nada tivesse acontecido. E os anos se passaram até que em outubro de 2011 eu conheci uma família nova com um jeito “jovem que incendeia, buscando a santidade, apaixonados por Jesus” de ser.

Ana Paula Rocha e suas irmãs iam todos os domingos à minha casa me chamarem para ir ao grupo, e a resposta era sempre: NÃO. Até minha irmã estressar e me carregar para o grupo. Depois que eu fui aconteceu o que eu sabia que ia acontecer: eu me apaixonei pelo GO MR e fiquei “para sempre”.

Um tempo depois entrei para o ministério de decoração e mais tarde me chamaram para fazer o papel de Maria em um teatro e desse teatro fui chamada a fazer parte do Ministério de Dança.

Meu sonho era dançar igual aquelas meninas da frente, e saber dançar igual uma das meninas que foi pro II Hosana comigo, ela sabia cantar e dançar todas as músicas, e quando chegava perto dela para tentar copiá-la, ela dizia: “Ai Carol! Desgruda, sai daqui!”, aí eu ficava só olhando mesmo. Mas eu tive a graça de entrar para essa benção de Ministério.

Meu pai e minha mãe nunca aceitaram que eu fizesse parte de um grupo de oração e por causa das brigas em casa, discussões e tudo mais, por quatro vezes eu tentei sair do Ministério, mas graças a Deus nenhuma deu certo, se não nem sei onde eu estaria hoje. Nem a Camilinha 220, nem a Bruninha e muito menos a Silvinha, nenhuma me deixou sair, elas me afastavam por um tempo e depois de muita oração e da “poeira abaixada” me colocavam ativa de novo. Hoje isso melhorou muito, porque descobri que com a oração mais íntima de Jesus e com as irmãs de Ministério me ajudando a fortalecer essa intimidade é mais fácil eu viver aquilo que Deus quer sem deixar a tribulação atrapalhar nas bênçãos que Deus tem para mim, para nós.

Continuo aqui fazendo o que mais gosto que é louvar a Deus através da Ministração da Dança e fazendo parte dessa enorme família, que como todas as outras tem falhas, mas ama muito, compreende muito, ajuda muito, diverte muito e tem muito de tudo um pouco, porque tem Deus no centro de tudo. Hoje sou mais feliz, muito mais!!!

Ana Carolina

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *