Tufão no Japão deixa seis mortos e outros desaparecidos

0 22

Passagem do tufão Phanfone pelo Japão mata seis, deixa 20 feridos e outros desaparecidos. Autoridades recomendam que famílias abandonem suas casas

O tufão Phanfone atingiu, no início da manhã desta segunda-feira, 6, o centro do Japão e deixou seis mortos, 20 feridos e outros desaparecidos, incluindo três militares americanos que estavam no local tirando fotos das ondas gigantes, disse um porta-voz da polícia. O corpo de um deles foi recuperado, mas os outros dois seguem desaparecidos.

Com ventos de 180 km/h, ondas gigantescas e chuvas torrenciais, o 18º tufão da temporada atingiu a principal ilha do arquipélago nipônico, Honshu, 200 km ao sudoeste da capital, segundo a Agência Nacional de Meteorologia.

Ao meio-dia o tufão atingiu Tóquio, com uma velocidade de 65 km/h. A passagem do fenômeno pela capital foi precedida por fortes chuvas, mas a situação rapidamente voltou à normalidade na cidade.

Ventos de até 198 km/h provocaram o cancelamento de 608 voos. No domingo também foram suspensos os trabalhos de resgate no Monte Ontake (centro do Japão), uma semana depois da súbita erupção vulcânica que deixou pelo menos 51 mortos.

Antes do ciclone tropical atingir a região central do Japão, boa parte do país registrou tempestades durante o fim de semana, o que provocou temores de uma nova catástrofe. No domingo, o tufão afetou o Grande Prêmio do Japão de Fórmula 1 em Suzuka.

A Agência Meteorológica emitiu alertas especiais ante o risco de deslizamentos de terra, inundações e ondas gigantes, principalmente no centro e oeste do Japão. O tráfego rodoviário e ferroviário foi prejudicado e várias escolas permaneceram fechadas.

As autoridades recomendaram que centenas de milhares de pessoas abandonassem suas casas, mas poucas atenderam o conselho. Em Shizuoka, o tufão afetou 1,7 milhão de pessoas e mais de 50.000 receberam ordem para abandonar suas residências.

A produção automotiva também foi prejudicada. As montadoras Toyota e Nissam interromperam as operações durante a manhã. Um surfista de 21 anos desapareceu na região de Fujisawa, ao sudoeste de Tóquio.

O tufão deve seguir para Fukushima (nordeste), onde a operadora da central nuclear que sofreu um grave acidente no tsunami de 2011 estava em alerta máximo. A Tokyo Electric Power (Tepco) suspendeu todas as operações e realizava testes na central, que conserva água contaminada.

Nos últimos três meses mais de 150 japoneses morreram em desastres naturais: ciclones tropicais no sudoeste (Halong e Neoguri), trágicos deslizamentos de terra em Hiroshima em agosto (72 mortos) e a erupção do Monte Ontake (51 mortos).

Fonte: Notícias Canção Nova

Tagged with: ,

Artigos Similares

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Seu comentário será publicado após aprovação! *Campos obrigatórios. *